Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Mateus disse:

    Também gostei de “Um Método Perigoso”. Houve alguns momentos em que não acompanhei a história e as cismas entre Freud e Jung tão bem, talvez por não saber muito de psicologia, mas acho que uma segunda assistida deve dar um jeito.
    Não sei se o Cronenberg quer se distanciar do gore e do scifi que o deu reconhecimento, mas desde o “Senhores do Crime” (Eastern Promises) acho que há uma preocupação maior em desenvolver relações entre personagens. Acho que só teve uma grande cena de violência no “Senhores do Crime”, aquela da sauna.

    Tem um outro filme dele para sair esse ano, “Cosmopólis” (estrelado pelo ator que faz o vampiro bundão de Crepúsculo), que é bastante promissor.

  2. epico45 disse:

    O “vintedoze” é muito bom, não vi/ouvi todos os episódios, conheci pelo episódio que vocês comentam a série Sherlock.

    Os debates e as referências que vocês soltam, que vão linkando uma na outra no meio das conversas, é um achado na internet.

    Gosto do conteúdo do site em geral, dá até pra falar que o Trabalho Sujo é o “Community” (série) dos sites, fazendo uma metainternet, na liguagem, no conteúdo.

    Acompanho de vez em quando o site, gosto dos textos, dos 420, dos vídeos, e do vida fodona (também só ouvi algumas vezes).

    Espero que rolem mais programas, outros debates, outras conversas, outras referências, outros convidados, etc.

    KEEP
    CALM
    PARA NOSSA
    ALEGRIA

  3. Rezz disse:

    P&R é genial demais. também vi no acaso, achando que não ia gostar.

    e tem o melhor personagem de série cômica atualmente que é Ron Swanson. toda vez que ele aparece é genial.
    da pirâmide dele dou risada até hoje.

    tbem assisti o filme do Fróid e achei razoável.

  4. O segredo do Matias foi finalmente revelado! 3 horas de sono!

    Só pra constar, o episódio de Seinfeld citado (sobre o sono de meia hora do Kramer) tem uma das melhores sequencias da série, quando o Kramer dorme em cima da namorada, ela pensa que ele está morto e pede para uns amigos (dela) jogarem o Kramer no rio, quando ele acorda e percebe que tá na água é muito bom!

  5. YCK disse:

    Demorou mais veio. O Tarantino trabalha(va) com esse método de selecionar músicas para depois criar um roteiro, mas vamos torcer para que Bróder vaze com a trilha originalmente proposta.
    Vi o Método Perigoso, achando que ele fosse falar mais do Freud do que do Jung, mas não me arrependi com o contrário. A Keira faz sem medo as cenas de histeria, ainda bem.
    A Sabina Spielren é tema de um documentário e um filme e é uma das primeiras psicanalistas da história mesmo.
    O episódio devia se chamar O Iluminismo Interior.
    O vídeo do Memorial do Chapman sempre desconfio que seja um esquete do Monty Phyton.
    Parks and Recreations parece com o The Office porque foi criado pelo Greg Daniel, o mesmo criador do The Office. Outra coisa engraçada é que ele divide a criação com o cara que interpreta o Mose, o primo estranho do Dwight.
    Tracy Morgan interpreta o Jordan.
    Agradeço o convite e aguardo o email.

  6. Lázaro Fanfa disse:

    Esse papo sobre filmes sobre psicologia me lembrou direto “Quando Nietzsche Chorou”.

    Um filme maluco baseado no livro de mesmo nome (de Irvin D. Yalom), onde o Filósofo atormentado pelo amor a uma mulher que se apaixona não por ele, mas por seu intelecto. Para buscar uma “cura” ele é levado a Joseph Breuer o mestre de Freud, e de lá os dois se aprofundam numa insana e emocionante busca sobre a humanidade, suas forças e fraquezas.

  7. Luiz Augusto. disse:

    Freud, “mulher psicanalista”, Hitchcock e hipnose… me lembraram do “Quando Fala o Coração”(Spellbound) filme de 1945 do Hitchcock que, aliás, tem uma participação participação excepcional do Dali.