“Um ódio novo”

barulhofeio

A superposição do “Concertino for 4 Percussion & Wind Ensemble”, de David R. Gillingham, tocada pela Banda Sinfônica do Estado de São Paulo aos protestos pró-impeachment de quase um ano atrás e à música “Ó” de Rômulo Fróes – tudo registrado no mesmo 16 de agosto do ano passado – dá a esse curta Barulho Feio, de Miguel Antunes Ramos, apresentado em primeira mão no Trabalho Sujo, um tom meio fantasmagórico e descrente sobre o Brasil em 2016. O próprio Miguel descreve o que quis fazer:

“No começo havia uma vontade de filmar essa coisa maluca que foram as passeatas pró-impeachment, que nos parece uma coisa até hoje pouco compreendida pela esquerda, tendo sido muito facilmente ridicularizada e ignorada, como se não fosse o surgimento de algo terrível e no entanto duradouro, que agora assumiu de vez o poder.

Depois percebemos que em um mesmo dia haveria o concerto na Sala São Paulo e o show do Rômulo Fróes no Teatro de Arena, e nos pareceu que a associação entre as três coisas poderia revelar alguma coisa sobre o momento confuso que vivemos.

Filmamos tudo de forma direta, uma câmera e um tripé, e o resultado é esse que pode ser visto em Barulho Feio.”

Você pode gostar...