Três hora e meia de Cure: Robert Smith toca seus três primeiros discos na íntegra, na Austrália

Vi no Bragatto. Olha o setlist, de chorar:

Three Imaginary Boys (1979)

“10:15 Saturday Night”
“Accuracy”
“Grinding Halt”
“Another Day”
“Object”
“Subway Song”

“Foxy Lady”
“Meat Hook”
“So What”
“Fire In Cairo”
“It’s Not You”

“Three Imaginary Boys”

Seventeen Seconds (1980)

“A Reflection”
“Play For Today”
“Secrets”
“In Your House”
“Forever”
“The Final Sound”

“A Forest”
“M”
“At Night”
“Seventeen Seconds”

Faith (1981)
“The Holy Hour”

“Primary”
“Other Voices”
“All Cats Are Grey”
“The Funeral Party”

“Doubt”
“The Drowning Man”
“Faith”

Bis

“World War”
“I’m Cold”
“Plastic Passion”

“Boys Don’t Cry”

“Killing An Arab”

“Jumping Someone Else’s Train”

“Another Journey By Train”
“Descent”
“Splintered In Her Head”
“Charlotte Sometimes”
“The Hanging Garden”
“Let’s Go To Bed”
“The Walk”
“Lovecats”

Dá até tilt se você pensar demais nisso, show da vida pra pelo menos umas três gerações de fãs. Quem é que ia trazer os caras pro Brasil? Bem que podia ser o Sesc.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Rafa Gushi disse:

    Ah!!! Surtei com esse post, só digo isso! =P
    † The Cure no Brasil djá! †

  1. 29/09/2011

    […] Você deve lembrar do show de três horas e meia que o Cure fez em Sydney, na Austrália, em junho desse ano. […]

  2. 19/01/2012

    […] eu nem contei que vi show deles ano passado, né? É, aquele de três horas e meia, só que os de Nova […]