Todo Supercordas



Antes da banda existir, eu gravei muitas coisas num porta-estúdio de fita. Primeiro com uma banda ultra-psicodélica chamada ‘Psylocibian Devils’, depois como Bonifrate mesmo e depois me juntei ao Valentino pra gravar como ‘Vitrola Photossintética’. Tudo isso nunca passou dos nossos porões musguentos e mofados até formarmos os ‘Supercordas’. No ano passado meu disco ‘Os Anões da Villa do Magma’ foi lançado pela Peligro e até tenho feito uns showzinhos por aí, com banda (Os Anões) ou só com o violão e o Giraknob nas ambientações. Falando no Giraknob, ele também faz os trabalhos eletroacústicos dele. Tem um disco lançado pela Fronha Records daqui do Rio e algumas faixas a serem lançadas. Nosso mais novo integrante, o Digital Ameríndio, é baterista, mas também um baita de um compositor genial. Em breve vou postar uns discos dele no blog da Shroom Records. O Kauê também faz canções, mas ainda não as lançou. Talvez alguma entre no próximo disco dos Supercordas.

Dica do Marcelo: os Supercordas têm um blog em que despejam toda sua produção, inclusive o que não foi lançado não-oficialmente. E o blog Eu Ovo, de onde eu tirei a aspa acima (do Bonifrate), ainda compilou uma coletânea que encontrou numa pasta “2006 Outtakes Demos Covers Etc” de um usuário do Soulseek chamado supercuerda.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. 25/05/2010

    […] mistério. “Tudo está sujeito a mudanças, menos deus”, como diz a foto que ilustra o post do Trabalho Sujo, indicando o site da (mu)shooom records, para quem quiser se entreter com a vasta obra do selo, que […]