Toda uma nova confusão

pj-harvey-to-bring-you-my-love-demos

Ah o destino… PJ Harvey anunciou que lançaria seus discos em vinil no começo do ano, sempre trazendo material extra de cada um deles, muito antes de Angel Olsen anunciar que tornaria pública a versão crua de seu magistral All Mirrors, do ano passado. Calhou do terceiro disco da cantora inglesa, que completa um quarto de século neste ano, vir em nova versão justamente com todas as versões demo das canções do disco como um disco extra, que chega às plataformas nessa sexta-feira, poucas semanas depois da cantora norte-americana revelar seu Whole New Mess. E as demos de To Bring You My Love chegam a um lugar próximo do disco mais recente de Angel Olsen, mesmo que não traga nenhuma canção inédita ou tenha alternado a ordem das músicas. E embora as versões originais mudem muito pouco e quase não tenha alterações no que diz respeito aos arranjos, elas ganham corpo com a produção final, assinada por PJ ao lado dos compadres Flood e John Parish, dando volume, profundidade, brilho e sombras que às versões espartanas originais, como se a produção do disco da inglesa equivalesse à orquestração do disco da norte-americana. To Bring You My Love – Demos ´é quase um outro disco: cru e intenso, é como se conseguíssemos registrar o momento em que a fotografia analógica é revelada, sem que seja preciso sair do quarto escuro. Um disco que te pega pelo tato, na pele.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *