Thurston Moore, Kim Gordon e o futuro do Sonic Youth

Duas fotos (uma oficial, do Marcus Hermes, e outra da cobertura da Soma, da Caroline Bittencourt)…

…e uma pergunta: e agora?

Fui ao SWU só pra assistir ao show do Sonic Youth (os vídeos tão subindo, hehe). Entrei na muvuca quando eles começaram a segunda música e zarpei fora ouvindo o Primus tocando ao fundo. Havia o boato, ainda não confirmado, de que aquele seria o último show da banda. Não importava – era um show do Sonic Youth, vê-los era uma obrigação.

O que ninguém soube responder foi se aquela, de fato, era a última apresentação do grupo – afinal, seu casal central, Thurston Moore e Kim Gordon, não é mais um casal (há quem culpe a banda da filha deles, mas acho que é maldade). Mas não parecia um último show. O nível de catarse e despojamento instrumental foi característico de outras apresentações da banda. Não houve sinal de despedida definitiva, no máximo o “nos vemos em breve” dito por Thurston Moore no final, que não decifra nada – ele podia estar falando de sua carreira solo. Houve quem sentisse uma tensão no palco entre os dois e quem notasse que Kim ainda estava usando aliança. Tive a impressão de estar vendo um show normal dos caras e tenho a sensação de que eles não fariam sua última apresentação longe de casa, em Nova York.

Mas isso sou eu. Alguém sabe de mais algo?

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Mateus disse:

    Também achei uma grande apresentação e não senti grande tensão no ar, apesar de ter achado o vocal da Kim Gordon meio cadavérico em Sacred Trickster.

    Show do Primus também foi bonzão.

  2. Fábio Moreirão disse:

    Li o relato de dois caras que foram para o Uruguai ver o show (que aliás foi em lugar pequeno e fechado, com 1h50min de duração) e encontraram o Thurston dando rolê na rua sozinho. Ele quis saber o que dois brasileiros estavam fazendo em montevideu já que eles tocariam por aqui também. Os caras disseram que queriam ver um show completo (fora de festivais) do que seria provavelmente a última turnê da banda. O Thurston respondeu que duvida que a banda vá terminar, ele não acredita que isso possa de fato acontecer.
    Pelo pegada que foi o show no SWU eu também duvido um pouco. Um amigo aposta que se banda não acabar, a Kim vai sair, pelos relatos de que ela gostaria de ter mais tempo para seus trampos em arte plástica. Até entendo, ela tá com 58 anos, deve estar de saco cheio de viver no rolê sem parar.
    Eu aposto, no mínimo, em uma diminuição do tempo em turnê e espaçamento maior entre os discos (o que já passou a acontecer nos últimos 10 anos).

    • Mateus disse:

      Não consigo imaginar o Sonic Youth sem a Kim Gordon de jeito nenhum. O centro da banda é formado por ela, Thurston, Lee e Steve. O que seria feito ao vivo das várias canções em que ela canta? Iam colocar o vocal em playback? Tudo bem que o Mark Ibold segura a onda no baixo muito bem, mas o vocal da Kim Gordon não é algo para se substituir.

  3. luciano disse:

    Matias, você poderia ter chegado mais cedo e ter visto o BRMC, que fez um ótimo show no final da tarde. Mas eu também fui embora assim que o Sonic Youth saiu do palco.

  4. Gonzo disse:

    Opa, só um lance: a foto da Carol tb é oficial do evento, eu que aproveitei pra dar aquele destaquex =)

  5. bokudo disse:

    Não acho que vai ser o último show. Não achei que o palco estava com clima de farewell.

    E ouvi uma história de que no chile o Thurston disse a mesma coisa que disse para os amigos brasileiro que estavam no uruguai. Mas ta tudo muito no “li no twitter”, “meu amigo me disse”, não li nada oficial ainda, só li que o Thurston sai em turnê pelos EUA, e nada de Sonic Youth.

    Mas eu ainda acho que a gente consegue ver eles tocando mais uma vez.

  1. 20/11/2011

    […] não acaba com o fim do casamento de Thurston e Kim? Aparentemente sim, como o Fabio comentou no post em que eu perguntava sobre isso. Olha o que ele diz: Li o relato de dois caras que foram para o Uruguai ver o show (que aliás foi […]

  2. 30/11/2011

    […] que o show do SWU foi mesmo o último da banda. Pelo menos de sua biografia oficial. Lee Ranaldo, na Rolling Stone: You just came back from a tour […]