Hurtmold 2012 – “Chavera”

E eu falei que o disco novo do Hurtmold tá pra sair, né? Pois eis um aperitivo do novo Mils Crianças, que foi gravado em abril deste ano no El Rocha, com produção de Fernando Sanches e mixagem do Scotty Hard. O show de lançamento acontece dia 15, no Sesc Pompéia, e a faixa abaixo, “Chavera”, é a quinta música das nove do disco (a ordem das músicas segue abaixo):

Continue

Hurtmold 2012 – Mils Crianças

Outro disco que pode desequilibrar as listas de fim de ano no Brasil é Mils Crianças, do Hurtmold, que deve ser lançado ainda em 2012 – o show de lançamento, que acontecerá no Sesc Pompéia, já está marcado para o dia 15, segundo a Soma. Outra novidade do grupo é que o média metragem que o diretor Felipe Narvaez fez com a banda durante a miniturnê que o grupo fez na Bélgica há um ano, Agatha Christie, de que eu já tinha falado há tempos, finalmente deu as caras online. Veja abaixo:

Continue

Hurtmold em: Agatha Christie

Eu já havia falado do filme que o Felipe Narvaez fez com o Hurtmold pelo passeio que o grupo deu pela Bélgica no fim de 2011 – e Agatha Christie estréia na próxima sexta, dia primeiro, no Sesc Belenzinho, com sessão às 21h seguida de show do grupo. Os ingressos começam a ser vendidos na sexta dessa semana.

Hurtmold na Bélgica

Felipe Narvaez está para lançar Agatha Christie, filme sobre os shows que o Hurtmold fez na Bélgica no final do ano passado. Tomara que tenha o trecho em que eles tocam o hino do Corinthians…

Vida Fodona #310: As 75 melhores músicas de 2011

Cinco horas de Vida Fodona pra terminar 2011 – em contagem regressiva até a melhor música do ano.

Banda Uó – “O Gosto Amargo do Perfume”
Britney Spears – “Till The World Ends”
Leandro Correa – “One More Avassalador”
Peter Bjorn & John – “Second Chance”
Mitzi – “All I Heard”
Streets – “Trust Me”
Lykke Li – “Youth Knows No Pain”
Blubell + Bruno Morais – “Triz”
Thurston Moore – “Benediction”
Computer Magic – “The End of Time”
Bo$$ in Drama – “Disco Karma”
Kassin – “Quando Você Está Sambando”
Young Galaxy – “We Have Everything”
Work Drugs – “Rolling in the Deep”
Criolo – “Samba Sambei”
Justice – “Audio Video Disco”
AM + Shawn Lee – “Somebody Like You”
Gang Gang Dance – “MindKilla”
Wilco – “Speak Into the Rose”
Domenico Lancelotti – “Cine Privê”
Vetiver – “Can’t You Tell”
Céu + Tulipa + Gui Amabis + Curumin – “Sal e Amor”
Beth Ditto + Simian Mobile Disco – “Open Heart Surgery”
Girls – “Love Like a River”
Cícero – “Pelo Interfone”
Marcelo Camelo + Hurtmold – “Acostumar”
Washed Out – “Eyes Be Closed”
Twin Sister – “Bad Street”
Bonifrate – “Antena a Mirar o Coração de Júpiter”
Weeknd – “What You Need”
SebastiAn + Mayer Hawthorne – “Love in Motion”
Starfucker – “Born”
SBTRKT – “Wildfire”
Foster the People – “Don’t Stop (Color on the Walls)”
Radiohead – “Separator”
Tom Vek – “World of Doubt”
Silva – “Imergir”
Foster the People – “Call It What You Want”
Letuce – “Insoniazinha”
Lana Del Rey – “Kinda Outta Luck”
Shawn Lee’s Ping Pong Orchestra + Curumin – “Não Vacila”
Pickwick – “Blackout”
Karina Buhr – “Cara Palavra”
M83 – “Midnight City”
Chet Faker – “No Diggity”
Junior Boys – “Banana Ripple”
Fabio Góes – “Amor na Lanterna”
Circo Motel – “Sunshine”
Holy Ghost – “Do It Again”
VHS or Beta – “I Found a Reason”
Washed Out – “Echoes”
Breakbot + Ruckazoid – “Fantasy”
Architecture in Helsinki – “Contact High”
Rapture – “How Deep is Your Love?”
Memory Tapes – “Wait in the Dark”
Bonifrate – “A Farsa do Futuro Enquanto Agora”
Foster the People – “Pumped Up Kicks”
Modeselektor + Thom Yorke – “Shipwreck”
Is Tropical – “The Greeks”
Cut Copy – “Take Me Over”
Rapture – “Never Die Again”
Neon Indian – “Polish Girl”
Gorillaz – “Empire Ants (Miami Horror Remix)”
Dorgas – “Loxhanxha”
Destroyer – “Kaputt”
Girls – “Vomit”
Lana Del Rey – “Video Games”
Holy Ghost – “Wait & See”
Washed Out – “Amor Fati”
Metronomy – “The Look”
Toro Y Moi – “I Can Get Love”
Mayer Hawthorne – “A Long Time”
Metronomy – “The Bay”
Maroon 5 + Christina Aguillera – “Moves Like Jagger”
Rocket Juice & the Moon – “Poison”

E até 2012.

As 75 melhores músicas de 2011: 28) Marcelo Camelo + Hurtmold – “Acostumar”

Vida Fodona #288: Duas horas de programação pra recapitular 2011 até aqui

Dose dupla e um balanço do semestre, antecipando duas semanas fora do ar. Volto em julho, não morram de saudades. Eu volto.

Radiohead – “Staircase”
Washed Out – “Amor Fati”
Cansei de Ser Sexy + Bobby Gillespie – “Hits Me Like a Rock”
Marcelo Camelo + Hurtmold – “Acostumar”
Domenico Lancelotti – “Cine Privê”
Céu + Tulipa + Gui Amabis + Curumin – “Sal e Amor”
Mr. Little Jeans – “The Suburbs”
Metronomy – “The Look”
Vetiver – “Can’t You Tell”
Circo Motel – “Sunshine”
Mopho – “Dani Rabiscou”
Danger Mouse + Danielle Lupi + Norah Jones – “Black”
Destroyer – “Kaputt”
Dorgas – “Loxhanxha”
Junior Boys – “Banana Ripple”
Is Tropical – “The Greeks”
Foster the People – “Color the Walls (Don’t Stop)”
Criolo – “Lionman”
Weeknd – “What You Need”
Chet Faker – “No Diggity”
Toro y Moi – “New Beat”
Architecture in Helsinki – “That Beep”
Beth Ditto + Simian Mobile Disco – “Open Heart Surgery”
Banda Uó – “O Gosto Amargo do Perfume”
Leandro Correa – “One More Avassalador”
Cut Copy – “Take Me Over”
Beastie Boys – “Multilateral Nuclear Disarmament”
Tom Vek – “World of Doubt”
Bonifrate – “Cantiga da Fumaça”

Come with me.

Marcelo Camelo pra tocar no rádio

E o La Cumbuca descolou a íntegra do show do Camelo no programa do Maurício Valadares, o Ronca Ronca, pra download. Dá pra baixar tudo aqui. Abaixo, a versão do programa para o dueto “Janta”, desta vez sem Mallu Magalhães.


Marcelo Camelo + Hurtmold – “Janta (MP3)

Vida Fodona #286: E esse frio aí? Nada a ver…

Poizé, nada a ver… Vamos ao antídoto.

Mayer Hawthorne – “Work to Do”
BNegão & os Seletores de Frequencia – “Hermes Trismegisto”
Foster the People – “Pumped Up Kicks (Gilgamesh Remix)”
Uffie – “Wordy Rappignhood”
Errors – “Supertribe”
Peter & the Magician – “Twist”
Holy Ghost – “Wait & See (CFCF Remix)”
Is Tropical – “The Greeks (Moonlight Matters Remix)”
Battles + Yamantaka Eye – “Sundome”
Beastie Boys – “Nonstop Disco Powerpack”
Tom Vek – “A Chore”
Hurtmold – “Smootz da Police”
Me & the Plant – “Underdog”
Bonifrate – “A Farsa do Futuro Enquanto Agora”
Mopho – “O Infinito”

Simbora.

Marcelo Camelo e o Toque Dela ao vivo

Sesc Pompéia @ São Paulo
28 de abril de 2011


Marcelo Camelo – “Tudo Passa”

Depois do debate de ontem (que foi bem legal, depois comento aqui), corri para o Sesc Pompéia pegar o primeiro show de Marcelo Camelo desde… (ele mesmo demorou pra lembrar antes de falar “setembro de”) 2009.


Marcelo Camelo – “Vermelho”

Foi um bom show, com Marcelo bem à vontade para, inclusive, cantar suas músicas dos Los Hermanos com tanta naturalidade e tranquilidade quanto as do disco novo. Não é propriamente um show envolvente – há uma distância de olhar na preguiça de sua performance que sorri para o público em vez de se jogar na emoção, nada que comprometa a apresentação, no entanto. Essa separação entre o artista e seu público diminui claramente nos momentos em que Marcelo surge sozinho no palco, sem o Hurtmold, e pede para o público cantar sozinho enquanto ele apenas toca.


Marcelo Camelo – “A Outra”

Nada relacionado ao Hurtmold, que deixa seu transe jazzístico em segundo plano para se portar perfeitamente como banda de apoio, funcionando como se pudessem traduzir Jack Johnson para o paulistanês ou como se o instrumental de Lulu Santos fosse orgânico como os Novos Baianos. Em momento algum nenhum músico se destaca, todos trabalhando para deixar Camelo bem à vontade – tanto musicalmente quanto no holofote.


Marcelo Camelo – “Vida Doce”

Do meu lado, enquanto filmava, Mallu assistia ao show no canto do palco. Mas seu olhar não era de idolatria, mas de orgulho. Estou esperando tanto esse terceiro disco dela…


Marcelo Camelo e Vanessa da Mata – “Samba a Dois”

O grande momento do show veio ao final, quando Camelo intimou Vanessa da Mata para o palco, quando os dois cantaram a música que abre o Bloco do Eu Sozinho Ventura. Foi um dueto informal, íntimo e familiar, mas me bateu uma estranha sensação de que talvez possamos rever essa cena (com essa mesma música, talvez) nos próximos 10, 20 anos…


Marcelo Camelo – “Acostumar”

E adorei o comportamento do público. Pensei que iria assistir à mais um espetáculo de idolatria típico dos shows dos Hermanos, mas, bem próximo do ídolo (regalias do palco da choperia do Sesc), os fãs de Camelo não se exaltavam… demais. Claro que todo mundo cantou todas as músicas juntos, que o silêncio reinava quando Camelo tocava pianinho e as palmas e os gritos explodiam quando ele as autorizava, mas nada de meninas chorando, um ou outro grito de “lindo!” soltado mais com ironia do que por fanatismo, mas havia uma sensação de familiaridade e reencontro que desce alguns degraus da esfera mega que os Hermanos habitava – um nível de intimidade que Amarante conseguiu logo que começou os ensaios do Little Joy e que, só agora, Marcelo consegue habitar. Talvez também seja culpa da maturidade dos fas que, dez anos depois de “Anna Júlia”, já estão mais comedidos e menos adolescentes…