Madlib se entrega pro Four Tet

O primeiro grande disco de 2021 já está pintando no horizonte. Já no ano passado mesmo o produtor norte-americano Madlib acendeu a luz amarela nos radares dos caçadores de música boa ao anunciar que iria lançar um disco em colaboração com o inglês Four Tet. A parceria foi anunciada com a excelente “Road Of The Lonely Ones”, uma das melhores músicas do ano passado, e agora ele segue mostrando “Hopprock”, além de anunciar a capa e o nome das faixas de Sound Ancestors, que foi gravado por ele em Los Angeles por anos e editado pelo compadre transatlântico em sua casa na Inglaterra ou em voos cruzando o mundo. O disco sai no dia 29 de janeiro e já está em pré-venda – saca a música nova aqui. Continue

As 75 melhores músicas de 2020: 26) Tame Impala – “Is It True (Four Tet Remix)”

“We started talkin’ ‘bout the future, ‘bout the notion I was motioning”

As 75 melhores músicas de 2020: 52) Madlib + Four Tet – “Road of the Lonely Ones”

“I’d like to know the answer, girl…”

Quando Madlib encontra com o Four Tet

Kieran Hebden, o gênio inglês da eletrônica que todos conhecemos pelo apelido de Four Tet, revelou, em sua conta no Instagram, que está finalizando um disco ao lado de seu compadre Madlib, um dos principais produtores de hip hop de todos os tempos. abriu os trabalhos de seu próximo álbum, Sound Ancestors, em parceria com o compadre inglês, deve ser lançado em janeiro pelo selo do próprio produtor norte-americano e os trabalhos foram abertos com esta deliciosa “Road of the Lonely Ones”:

Que belezura.

O reencontro de Thom Yorke com Four Tet e Burial

Três das principais forças musicais da Inglaterra contemporânea, o vocalista do Radiohead Thom Yorke e os produtores Four Tet e Burial, se reurinam mais uma vez quase dez anos depois que fizeram a primeira colaboração, a faixa “Ego/Mirror“, em 2011. A atmosfera ao mesmo tempo claustrofóbica e etérea da primeira colaboração se repete nas duas faixas lançadas, “Her Revolution” e “His Rope”, à exceção do beat, que praticamente some nas novas colaborações, que foram lançadas como um single no início do mês, sem selo nem promoção, e agora chegam às plataformas digitais.

Vida Fodona #671: Alta madrugada

vf671

Primeiro programa de setembro.

Sandra de Sá – “Ilusões”
Poolside + Todd Edwards – “Getting There From Here”
Nicolas Jaar – “Keep Me There”
Lana Del Rey – “Ultraviolence”
Chromatics – “Teacher”
David Bowie – “TVC15”
Fleetwood Mac – “Dreams”
Letuce – “Animadinha”
LA Priest – “What Moves (Soulwax Remix)”
Mayer Hawthorne – “It’s Gonna Take A Long Time (Silly Pilly Edit)”
Tame Impala – “Is It True (Four Tet Remix)”
Steve Winwood – “Valerie”
Elga Flanger – “W.T.K.U.B.L.”
Cut Copy – “Like Breaking Glass”
Dude You Feel Electrical – “Shout Out Out Out Out”
Simian Mobile Disco – “Hustler”
Kenna – “Say Goodbye to Love”

Vida Fodona #667: Certeza que o inferno é frio

vf667

Ninguém merece essa temperatura…

Azymuth – “As Curvas da Estrada de Santos”
Negro Leo – “Esplanada”
Tatá Aeroplano – “Trinta Anos Essa Noite”
Taylor Swift – “The Lakes”
Weyes Blood – “Wild Time”
Caetano Veloso – “You Don’t Know Me”
Pink Floyd – “Sheep”
Carole King – “Beautiful”
Chico Buarque – “Pelas Tabelas”
Hot Chip – “Flutes”
Tame Impala – “Is It True (Four Tet Remix)”
Chromatics – “Twist The Knife (8 Track Instrumental)”
Lana Del Rey – “LA Who Am I to Love You”
Khruangbin – “Dern Kala”
Doors – “The Changeling”
Bonifrate – “Psykick Dancehall”
Herb Alpert – “This Guy’s In Love With You”
Angel Olsen – “Waving, Smiling”

Four Tet ♥ Tame Impala

tame-impala-is-it-true-four-tet-remix

Que maravilha essa transformação a que Kieran Hebdan submeteu em uma das faixas do disco mais recente de Kevin Parker. O remix que o senhor Four Tet fez para “Is it True?” tira a faixa mais besta do disco novo do Tame Impala, The Slow Rush, dos anos 80 para elevá-la espiritualmente rumo a uma dimensão fluida entre beats da virada do século e acordes ambient que parecem sempre terem existido, aprofundando a canção para além de seu ar pop vespertino original.

Caribou ♥ Four Tet

four-tet-caribou

O produtor canadense Dan Snaith, o dono do Caribou, segue deschavando o disco que lançou no começo do ano, o ótimo Suddenly, dando faixas na mão de alguns conhecidos para que eles possam dar seus tratos ao disco. E depois de passar “Never Come Back” na mão do produtor norte-americano Morgan Geist, agora ele passa a mesma faixa para o chapa Kieran Hebden. E o remix que Four Tet faz para a faixa, a mantém no mesmo plano musical, mas a leva para uma estratosfera sônica, enquanto a transforma num sobrevoo noturno… Bem foda.

Vida Fodona #629: Sempre em contato

vf629

Ainda enclausurado.

Dua Lipa – “Break My Heart”
Vovô Bebê – “Aluno”
Childish Gambino – “53:49”
Toro y Moi – “I Can Get Love”
BaianaSystem + Manu Chao – “Sulamericano”
Yuksek + Fatnotronic – “Corcovado”
Disclosure – “Tondo”
Four Tet + Ellie Goulding – “Baby”
Gil Scott-Heron + Makaya McCraven – “New York is Killig Me”
Karnak – “Martim Parangolá”
Chico Science & Nação Zumbi – “Um Passeio No Mundo Livre”
Itamar Assumpção – “Sampa Midnight”
Stephen Malkmus – “The Greatest Own in Legal History”
Can – “Soul Desert”
John Cale + Terry Riley – “The Protegé”
De Leve = “Vai Vendo”