Stalinismo serrista

Viu o poster da biografia da Coco Chanel?

Adivinha qual das duas versões é a brasileira?

É, amigo… Vi no Ultra.

Você pode gostar...

21 Resultados

  1. mauricio disse:

    O poster do cigarro foi censurado nos locais públicos também aqui de Paris. Nao é só o Serra não, é o ‘politicamente correto’ que anda em alta.

  2. Que saco isso. Enquanto isso, em Los Angeles, capital mundial do antitabagismo, o cara do hotel me fala q nao tem problema fumar na sacada do quarto e o taxista me pergunta se ele pode fumar…

  3. hauhahau daki a pouco vao fazer que nem o Obrigado Por Fumar, em que aquele senador ou deputado q faz montagens com os cartazes e fotos de filmes e celebridades antigas trocando o cigarro por pirulito, café, balas ahuahua

    ta ficando chato esse politicamente correto.. td faz mal pra saúde ou é racismo ultimamente

  4. Ô Terron, nao se faça de ingenuo. Tou me referindo ao velho habito do camarada cachimbeiro em retocar fotos antigas…

  5. PT disse:

    Só to avisando que Stalin fumava. Às vezes é algo que está no DNA dos ditadores, sei lá… Essa coisa de impor o câncer aos outros e tal.

  6. Q Stalin fumava eu sabia. Churchill tb – imagino q ele soltaria varias frases otimas antes de colocar essa leizinha no lugar dela…

    Veja bem, Terron: ditadores eh q curtem proibir. Hitler, alem de nao fumar, era vegetariano.

    Nao quer fumaça, nao vai onde tem fumaça – eh simples. Proibir o direito de ir e vir eh q estah errado. Se eu sou dono de um estabelecimento e quero receber fumantes, deveria ter esse direito respeitado.

    E esse cara quer ser presidente do Brasil…

  7. PT disse:

    E pq eu tenho de ‘não ir’? Pq quem fuma pode e eu não?

  8. Bruno disse:

    Uma palavra: VIVA!

    Hahaha! Tô achando essa discussão engraçada, porque os fumantes reclamam de um extremismo quando também estão sendo extremistas.

    A questão é simples: a fumaça não apenas incomoda, como faz mal. Cada um faz o que quer, desde que não incomode os outros. E cigarro incomoda MTO, MTA gente.

    Abs,

  9. Bruno disse:

    Até entendo o argumento do dono do estabelecimento poder criar suas regras internas, mas de fato que isso aconteceria é que, para evitar conflito, seria economicamente mais interessante liberar. E assim todo lugar seria permitido fumar e voltamos ao mesmo problema.

    É por isso que existem leis. Porque o fato de ser dono do estabelecimento não dá o direito de criar suas próprias regras. Já pensou a zorra?

    O que levanta outra questão: o que é economicamente mais interessante? Fumantes ou não fumantes?

    Só acho que tenho que ter o direito de ir e vir também. Tenho alergia a cigarro e ultimamente tenho deixado de sair para determinados lugares por conta disso. Sem falar no fedor.

    Na Europa, países como Inglaterra e Alemanha tiveram a lei implementada por um força dos sindicatos de funcionários, que não queriam ser expostos a toxinas no ambiente de trabalho. Salubridade.

    Abs,

  10. Nao eh zorra, Bruno. E nao eh uma questao legal, e sim de educacao – se vc nao gosta de fumaca e fumam naquele lugar, vc tem o direito de sair…

    Eu nao acredito em educar proibindo, nao…

  11. flávia d. disse:

    bom, nem adianta mais esse mimimi!!! e os lugares continuam cheios ainda, mais gente voltou a sair!! eu, por exemplo! tá maior bom ir na balada agora s/ ficar alérgica e doente no dia seguinte. os trabalhadores da noite (garçons, seguranças, barmen) tb tão hiperfelizes c/ essa lei! ninguém nunca comenta o lado deles.

    e é muito drama tb, vcs podem fumar sim na rua, em casa, no carro, sair e voltar em algumas baladas. por mim eu não deixaria fumar na rua pq todo mundo joga bituca no chão, maior porqueira, haha.

    única coisa de bom q o serra fez na vida, hahahaha!!!!

    ah, nota fiscal paulista tb, ganhei 150 paus outro dia!

    vish, virei tucana!!!!

  12. José Flávio disse:

    É uma questão de educação mesmo. Fumantes não são pessoas educadas. Tampouco gentis. Nunca vi um deixar um ambiente fechado para fumar na rua antes dessa lei. Agora eles serão obrigados a ter educação e alguma consideração por quem não quer morrer de câncer – pelo menos não dessa maneira estúpida. Meu pai, infelizmente, está passando por esse martírio neste momento. E todo mundo do seu círculo está sofrendo junto. Ele tem apenas vinte anos a mais do que o Matias.
    Brigar pelo direito de fumar em ambientes frequentados por não fumantes não é egoísmo. É só um sintoma de quão grave é a doença chamada tabagismo. Ela mexe com as ideias, afasta a razão.
    O mundo inteiro está caminhando na mesma direção. O Serra não está inventando moda. Está só fazendo sua parte na evolução da humanidade. A pedofilia já foi um lance totalmente aceitável num passado distante. Futuramente, nego vai se espantar quando contarem que um dia a minoria fumante já pôde fazer o que bem quis.
    Doente nesse grau tem de se tratar antes de reclamar o “direito de ir e vir”. Que as dificuldades oriundas dessa lei façam alguns pelo menos se tocarem, já que largar esse hábito feio eu sei que é complicado.
    E pra quem não acredita em educar proibindo eu tenho três palavras: cinto de segurança.

  13. mauricio disse:

    O ‘problema’ é que o brasileiro tem ‘problema’ com tudo quanto é lei: lei boa é a lei pro outro.

  14. PT disse:

    Concordo com o Mauricio. Top 5 dos piores argumentos:

    – “Cade a minha liberdade?” Naturista pode ir pelado à balada? E olha que ele não estaria, necessariamente, passando DST para todo mundo;

    – “Prejudica as baladas” Beleza, vamos liberar para eles poderem vender armas e crack também, coitados;

    – “Incomodados que se mudem” Com esse eu concordo: não gosta da lei? Muda de estado;

    – “Os lugares vão ficar menos interessantes” Tipo Nova York e Paris, lugares com noites bem chatas;

    – “É patrulha” Não seria um sinal dos tempos?

  15. Hector Lima disse:

    me incomodou muito mais a aparição do livro na segunda imagem, bizarro. ela vai rabiscar ele todo pra marcar as partes que julga mais importantes.

  16. Mac disse:

    Acho a lei correta, como também acho que esse problema é o menor em uma cidade como São Paulo, o que acaba soado decisão eleitoreira – como quase sempre.

    Já quanto ao cartaz acho uma merda. É uma maquiagem, o suprasumo do politicamente correto.

    Por fim, apesar de não ser fumante, concordo que a opinião do Joe Strummer: “Deviam proibir quem não fuma de consumir qualquer coisa que tenha sido feita por um fumante”.

  17. Mateus Alves disse:

    Isso não tem ligação com fumar ou não, é o estado manipulando a arte.

    e eu nem fumo.

  18. Marcelo disse:

    Concordo que essa manipulaçnao é odiosa. Essa doença politicamente correta é um fenômeno mundial.

    Mas isso é coisa do governo ou decisão dos próprios distribuidores?

    Stalinismo por stalinismo, o governo federal faz muito pior. Cuidado então com política partidária involuntária.

  19. Gaspar disse:

    Nego é foda. Adora falar “olha o Brasil aí, fazendo merda”. Esse pôster foi censurado na frança mesmo, pelo governo francês que proibiu qualquer propaganda em que apareça cigarro. Pode procurar na internet que você vai ver vários outros pôsteres censurados, inclusive um em que um cachimbo é substituido por um (!) catavento. Até já preparo a indignação pra atualizar o post: “a França, berço da democracia, está cerceando as liberdades do povo, blablabla”.

    Fumante indignado, além de incoerente, é um saco.

  1. 12/08/2009

    […] no Trabalho Sujo, do Alexandre […]