Siba, Ocupe Estelita e uma força contra o preconceito institucionalizado há séculos em Pernambuco

siba-2015

O jovem mestre Siba anuncia o sucessor de seu ótimo Avante, de 2012, confrontando passado, presente e futuro de seu Pernambuco, como é de praxe de seus conterrâneos contemporâneos. Mas como seu novo disco De Baile Solto, que será lançado ainda este mês, surge no mesmo mês em que as tensões a respeito da ocupação Estelita, no Recife, começam a ficar mais sérias, ele antecipa a música “Marcha Macia” para contrapor duas lutas de resistência: a de 2015 contra a especulação imobiliária e a perseguição histórica aos maracatus pernambucanos. Ele explica:

“O texto de ‘Marcha Macia’ seria inicialmente sobre a história recente de ‘toque de recolher’ imposto aos Maracatus de Baque Solto em Pernambuco. Mas o tema, que a princípio parece restrito, localizado, ‘regional’, reverbera questões políticas muito atuais e pertinentes ao momento que o Brasil vive: preconceito racial e religioso contra as populações mais pobres e a consequente ‘naturalização’ do uso de repressão e restrições de vários tipos, amparadas por sua vez na cultura do medo amplamente disseminada pelos principais veículos de mídia; aparelhamento e neutralização das organizações populares através da dependência do dinheiro do estado e o consequente silêncio e incapacidade de reação articulada por parte dos mesmos; ‘Desenvolvimento’ e ‘Modernização’ como palavras mágicas que a tudo justificam, e assim por diante…

Num quadro assim mais amplo, o Movimento Ocupe Estelita cumpre uma função de referência, por ter conseguido corajosamente expor e questionar a submissão absoluta e descarada do poder público aos interesses privados, assim como um pequeno punhado de Maracatuzeiros se expôs denunciando o Racismo Institucional do Estado de Pernambuco contra sua tradição secular.”

O próprio Siba indica o texto que a querida Carol Almeida escreveu sobre o que está acontecendo hoje no Recife. Clique aqui e aperte o play:

“Marcha Macia”, cuja letra segue abaixo, pode ser baixada de graça no site da OneRPM.

MARCHA MACIA
Acorda amigo, o boato era verdade
A nova ordem tomou conta da cidade
É bom pensar em dar no pé quem não se agrade
Sendo você eu me acomodaria…
Não custa nada se ajustar às condições
Estes senhores devem ter suas razões
Além do mais eles comandam multidões
Quem para o passo de uma maioria?
Progrediremos todos juntos, muito em paz
Sempre esperando a vez na fila dos normais
Passar no caixa, voltar sempre, comprar mais
Que bom ser parte da maquinaria!
Teremos muros, grades, vidros e portões
Mais exigências nas especificações
Mais vigilância, muito menos excessões
Que lindo acordo de cidadania!
Sai!
A gente brinca, a gente dança
Corta e recorta, trança e retrança
A gente é pura­ ponta ­de ­lança
Estrondo, Marcha Macia!
Vossa Excelência, nossas felicitações
É muito avanço, viva as instituições!
Melhor ainda com retorno de milhões
Meu deus do céu, quem é que não queria?
Só um detalhe quase insignificante:
Embora o plano seja muito edificante
Tem sempre a chance de alguma Estrela irritante
Amanhecer irradiando dia!
Sai!
A gente brinca, a gente dança
Corta e recorta, trança e retrança
A gente é pura­ ponta­ de ­lança
Estrondo, Marcha Macia!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 20/05/2015

    […] O texto encoberto é já manifesto de um discurso que vai se adaptando ao longo do disco, seja na sonoridade imbricada de riffs perdidos entre percussões barulhentas, gritos, ruídos eletrônicos e a NOISER tuba que pontua o disco inteiro; seja pelas metáforas contidas a cada canção, nos votos por comunhão, empoderamento e força coletiva. “Marcha Macia” não é em vão; é a trilha sonora das ocupações, dos levantes, de certas guerrilhas, diz o próprio Siba, agradando a todos os correligionários engajados. […]