Quem quer ganhar ingressos pra ver o Cut Copy nessa sexta?

cutcopy-freeyourmind

Tenho dois pares de ingressos pra quem quiser ir no show do Cut Copy nesta sexta-feira, que faz parte do Moto Music on Stage. Para concorrer, basta comentar abaixo dizendo qual é música do grupo australiano você queria ver ao vivo e por quê (e não esqueça de colocar o seu email para que eu consiga retornar o contato). O resultado sai nesta quinta. Vamo lá! Os vencedores já foram avisados por email, valeu!

Você pode gostar...

28 Resultados

  1. Gabriel Garcia disse:

    “Need you Now”, primeira música do Zonoscope, melhor disco deles: começa devagar e vai queimando aos poucos. Meio rock, meio pop, meio disco. Sintetizadores explodindo, o vocalista quase chorando pedindo que sua garota volte. A música que resume porque essa banda é tão boa. Uma música resume o rock (seja lá o que ele for) nos anos 10.

    Gabriel Garcia
    gcgarcia (at) gmail.com

  2. Monise Berno disse:

    Hearts on Fire, com certeza! Porque a melodia é forte, completamente explosiva, e a letra arde, literalmente, e traduz todas as palavras que eu quero dizer; E a combinação da letra com a música é o encontro do rock com o eletro!

    Monise Berno-monisecrisberno@gmail.com

  3. Andrea Back disse:

    “Hearts on Fire”, pq o meu coração está pegando fogo pra ir nesse show! Essa galera da terra dos cangurus tem um som único, dançante e contagiante. Não dá pra perder!

  4. Rafael Nogueira disse:

    Pode ser uma das mais óbvias, mas escolho “Hearts On Fire”, música que pra mim, marcou os anos de 2007/2008, me faz lembrar daquele pessoal da House of Palomino e da Crew, que agitavam as melhores festas de SP na época, Hearts on Fire era música certa nas “Batalhas de iPod” do Clube Glória. Anos nostálgicos demais! Essa música é de dar aquele aperto no coração quando toca.

    Rafael Nogueira – nogr86@gmail.com

  5. Marcelo Santos disse:

    Lights And Music, pq eu gosto, fim!

    celosps@gmail.com

  6. fabilipo disse:

    Poxa, super queria ouvir “Lights & Music” uma das músicas que eu mais toquei na época da CREW. Ouço, me lembro das festonas e quero sair dançando. Espero ver ao vivo. (fabilipo@gmail.com)

  7. Francine Ribeiro disse:

    “Take me over”, porque é uma música que te leva a transcender! Uma música que questiona seus limites e sua vontade de se jogar na vida, nos seus sonhos, e claro, na pixxta. E é isso que vou fazer, serei levada pela linha de contra baixo envolvente que essa música tem. E agora eu faço a pergunta: oesquema, take me over nesse show lindo?

    E-mail: francine_ribe@hotmail.com

  8. Victor Alvares disse:

    Com certeza “We are explorers” porque como diz a letra: ”We are the people, We are here alone, We are explorers when beat goes on ,We’re on a journey to the morning sun, To-geth-er..” mas só podemos estar juntos se O ESQUEMA me der esta chance.
    (vbrosso@gmail.com)

  9. Guest disse:

    “TAKE ME OVER” é a música que eu gostaria de ouvir porque foi quando eu conheci um amigo muito querido e também a banda CUT COPY, há mais ou menos 4 anos atrás, na Alley. 🙂

    O apelido dele é Richard. Ele é uma de minhas referências da música, de bike, de festas e shows.

    Hoje em dia, o Richard e sua galera fazem parte de minha vida, que tornou-se muito mais leve, divertida e bem humorada. Inclusive, acabamos de realizar um grande sonho, que foi minha primeira trip de bike, de Cunha a Paraty. Tal qual na música “Take me over”, que diz para vivermos nossos sonhos, quero viver mais um SONHO! Outro grande desejo que eu tenho é estar, mais uma vez, na companhia desta galera no show do Cut Copy, que é a banda que me lembra muito o Richard e também sua galera.

    Se você quiser saber de mais das festas, shows, piadas e diversão basta me dar o ingresso. Se quiser se juntar a nós, estaremos no show do Cut Copy, assim (eu) espero. Please, HELP! 🙂

    Muito obrigada, tenha uma ótima semana!

    Um grande beijo, Denise B. Guirau. (deguirau@gmail.com)

  10. Guest disse:

    “TAKE ME OVER” é a música que eu gostaria de ouvir porque
    foi quando eu conheci um amigo muito querido e também a banda CUT COPY, há mais
    ou menos 4 anos atrás, na Alley. 🙂

    O apelido dele é Richard. Ele é uma de minhas referências da música, de bike,
    de festas e shows. Hoje em dia, o Richard e sua galera fazem parte de minha vida,
    que tornou-se muito mais leve, divertida e bem humorada. Inclusive, acabamos de
    realizar um grande sonho, que foi minha primeira trip de bike, de Cunha a
    Paraty. Tal qual na música “Take me over”, que diz para vivermos nossos sonhos, quero viver mais um SONHO!

    Outro grande desejo que eu tenho é estar, mais uma vez, na companhia
    desta galera no show do Cut Copy, que é a banda que me lembra muito o Richard e
    também sua galera. Se você quiser saber de mais das festas, shows, piadas e
    diversão basta me dar o ingresso. Se quiser se juntar a nós, estaremos no show
    do Cut Copy, assim (eu) espero. 🙂

    Muito obrigada, um grande beijo, Denise Barbalho Guirau. (deguirau@gmail.com) J

  11. Denise Barbalho Guirau disse:

    “TAKE ME OVER” é a música que eu gostaria de ouvir porque foi quando eu conheci um amigo muito querido e também a banda CUT COPY, há mais ou menos 4 anos atrás, na Alley. 🙂

    O apelido dele é Richard. Ele é uma de minhas referências da música, de bike, de festas e shows. Hoje em dia, o Richard e sua galera fazem parte de minha vida, que tornou-se muito mais leve, divertida e bem humorada. Inclusive, acabamos de realizar um grande sonho, que foi minha primeira trip de bike, de Cunha a Paraty. Tal qual na música “Take me over”, que diz para
    vivermos nossos sonhos, quero viver mais um SONHO! Outro grande desejo que eu tenho é estar, mais uma vez, na companhia desta galera no show do Cut Copy, que é a banda que me lembra muito o Richard e também sua galera.

    Se você quiser saber de mais das festas, shows, piadas e diversão basta me dar o ingresso. Se quiser se juntar a nós, estaremos no show do Cut Copy, assim (eu) espero. 🙂

    Muito obrigada, um grande beijo, Denise Barbalho Guirau. (deguirau@gmail.com) 🙂

  12. Acdomain disse:

    “Need you now”. Escolho essa canção porque me remete a minha estadia em
    Paris em 2008, em meio a uma miríade de sentimos advindos de uma paixão por uma parisiense chamada
    Mélanie. Fomos do zênite ao nadir em poucas semanas, mas valeu cada instante. Nesse período, “Need you now” esteve presente na minha trilha sonora. Ao pegar o metrô ou andar pelas ruelas parisienses,
    escutava frequentemente essa canção e usufruía de uma paixão em plena
    Cidade das Luzes. Paris, uma paixão parisiense e “I need you know”
    concorreram para consolidar lembranças repletas de sentimentos e muito
    caras a minha história. “I know I’m running baby / but I need you now /
    Said I know we’re going crazy / but I need you now / I need you now / To
    fight somehow”.

  13. Guest disse:

    “Sun God”, legítima ode à música eletrônica. Quinze minutos de pura eletro-cromia quase tátil. Sinestésica. Melhor mesmo só ao vivo.

    dsakasan (at) gmail (ponto) com

  14. Victor disse:

    “Lights & Music”
    Sabe aquele ditado? “Tem músicas que viram trilha sonora da nossa vida… até descobrimos a tradução dela.” não foi o caso com “Lights & music” essa música é a trilha sonora da minha vida e quero ouvi-la ao vivo na sexta, e estou confiante.
    v1t1nhu.victor (at) gmail.com

  15. Marina Ginde disse:

    Quero muito ouvir “That Was Just A Dream”, porque quando danço essa música de olhos fechados é como se eu fosse para outra dimensão, lugar ou tempo, como em um sonho. Para melhorar, só ao vivo mesmo 😉

    mainsuite@gmail.com

  16. Gabriel Caramelo disse:

    “Take me over”, foi a musica que me fez cair fora dos EUA e voltar pra SP.
    Estava no taxi indo encontrar minha namorada no aeroporto, depois de muitos meses de distância, tocou o som, não paramos de ouvir durante toda a viagem. 15 dias depois estava pousando no Brasil, sem grana, sem trampo, mas felizão!
    A música foi só o impulso inicial!

    gabriel.eccher@gmail.com

  17. raphaela1 disse:

    Corner of the Sky, por mais que não tenha sido single(uma pena), ela é uma das mais belas obras do Zonescope, primeiro que ela te faz viajar como se fosse em algum lugar inesperado, segundo que ela tem um toque eletronico(ex. The XX) que te deixa levar a energia da música e terceiro… o som e a banda tem algo que se mistura com o novo e o passado e que poucas bandas conseguem fazer(ex. Lights and Music e Saturdays), e isso que me faz amar mais da banda, um jeito original de fazer música.

    Tudo resumido a um vídeo: http://vimeo.com/19540182

    Raphael Abe
    ealtkis@outlook.com

  18. raphaela1 disse:

    “Saturdays”, uma música de 2004 que cairia bem como um flashback dos anos 80 e com o John Travolta protagonizando, quando ouvi pela primeira vez(e conheci a banda) achava que era música do Double You, até escutei todos os álbuns da banda, mas não encontrava de forma alguma, até o dia que começou a tocar numa rádio da casa da minha ex, gravei de imediato e descobri a banda novata até então Cut Copy, e no fim acabei virando mais um fã até o novo-moderno Free Your Mind.

    Raphael Abe
    ealtkis@outlook.com

  19. Guest disse:

    “Zap Zap” Normalmente quando você coloca uma música para despertar no
    seu celular você passa a odiar ela, “Zap Zap” é o meu despertador faz
    mais ou menos 1 anos e ainda continuo adorando-a, e quero vê-la ao vivo e
    bem acordada.
    suelipdg@gmail.com

  20. Anderson Simões disse:

    A música que eu queria ver ao vivo provavelmente não vou, mesmo se eu ganhar os ingressos, é Pharaohs & Pyramids. Provavelmente a mais subestimada deles, me faz sentir como se estivesse vagando dentro de um sonho no seu começo e depois seus sintetizadores e sons hipnotizantes trazem uma atmosfera psicodélica e animada como o show deles foi em 2011 no HSBC. Um dos melhores shows daquele ano, que espero confirmar neste que não foi apenas um bom dia de sorte. Mas, de mente aberta, vou me contentar com We are Explorers, que tem um vídeo feito com personagens de impressão 3D, fodão! anderson.eco (at) gmail.com

  21. Tulio Silva disse:

    Duas coisas me marcaram profundamente a vida, devo dizer. Uma delas é o fato de nunca ter feito uma cápsula do tempo, aquelas baboseiras que, vira e mexe, aparecem na mídia. “Crianças da escola D. Maricotinha enterram cápsula do tempo que só poderá ser aberta 50 anos depois”. Claro que isso é coisa demais nesses dias coloridos da hipsteragem.

    Outra coisa, também muito marcante, foi o show do Cut Copy em 2011, baita rolezinho muodérneenho, muito bem aproveitado. Claro que houve o caos da explosão vulcânica, impedindo a primeira data, a dúvida entre o reembolso e o aguardo de reagendamento. Ainda assim, um puta show!

    Bom, mas tanto mimimi – Purina Cat – apenas para dizer que quero estar ao vivo no momento em que tocarem “In Memory Capsule”. De certa forma, a minha cápsula do tempo/ memória poderá acontecer e não estarei mais marcado pelo estigma de nunca ter enterrado uma, pelo contrário, estarei com o mapa do tesouro em mãos, com uma pá, desencravando da memória tanta coisa incrível.

    tuliosil@gmail.com

  22. raphaela1 disse:

    Quando ouço Feel The Love acaba sendo para mim um remédio contra a deprê, é como se ele solucionasse a segunda-feira chata, a ressaca do fim de semana ou quando o mundo está caindo, sendo um electro-light que não acaba pesando no seu dia-a-dia, por isso para aliviar a tensão da sexta feira, só indo tomar uma dose de Cut Copy. Sem efeitos colaterais.

    Raphael Abe
    ealtkis@outlook.com

  23. Victor disse:

    “Lights & Music” Sabe aquele ditado ‘Tem músicas que viram trilha sonora da nossa vida… até descobrimos a tradução dela.’ não é o meu caso, heheh essa música é a trilha sonora da minha vida!

  24. Guest disse:

    “Lights & Music” Sabe aquele ditado ‘Tem músicas que viram trilha sonora da nossa vida até descobrimos a tradução dela.’ não é meu caso heheh esta música é a trilha sonora da minha vida e quero ve-la ao vivo.

    v1t1nhu.victor@gmail.com

  25. raphaela1 disse:

    Lights and Music, pois eu vejo os lives no Youtube e mostra o gostinho do que é um SHOW deles, é uma obra de arte do In Ghost Colours que quando na frente do palco tudo se libera e festeja como se fosse o seu último dia, sem tempo para acabar, e toda essa bagunça pode ser vista amanhã se nenhum furação chileno atrapalhe os planos hehe

    Raphael Abe
    ealtkis@outlook.com