Que domingo!

Já já eu falo mais sobre ontem… Por enquanto, deixo uns vídeos:

Tem mais aqui. E você, foi? Não foi? Que achou?

Tags: , ,

22 thoughts on “Que domingo!

  1. Alan disse:

    Alguém tem foto da escadaria na hora da saída? 20 mil = 1 milhão…

    1. Alexandre Duque disse:

      Eu tenho, mas tirei com analógica. Hahahaha

  2. Ronaldo disse:

    Fui. Fiquei 3 horas na fila e não entrei – mas todos os meus amigos que, mais espertos, chegaram na hora e furaram, entraram. De quebra, ainda fui ameaçado por um policial militar e só pude ouvir o “é, você tem razão, está uma bagunça. mas não podemos fazer nada” de um organizador. Vergonha total.

  3. Tiago disse:

    Quem ficou na fila honesta se fudeu, porque na esquina da entrada os “Gérsons” brasileiros entravam mais que a fila normal! Perdi o show.

  4. Tiago disse:

    3 horas de fila, pessoas furando fila, 4 PMs fazendo revista e sem conseguir organizar a fila (Evento particular com presença da PM?), resultado não consegui entrar. Detalhe: Lixo espalhado por onde a enorme fila passava.

  5. henrique disse:

    queria ir, moro ali perto. mas comecei a ver notícias da zona que estava – como sempre, em qualquer show no parque – e fiquei quietinho em casa mesmo.

  6. Fernando disse:

    E quem conseguiu entrar… não tinha onde conseguir água – ou alguém achou o pessoal que distribuía água – e a quantidade de gente sendo levada pela polícia por “porte de álcool”, mas as drogas leves rolavam tranquilas… foi decepcionante a organização. Imagino quem chegou cedo lá…

  7. RIcardo disse:

    Quase consegui ver o show da área vip, lá fora. Em cima da grade quase tínhamos visão privilegiada. Pena que tinha uma árvore na frente. Todo mundo que perguntei que conseguiu se esmagar lá dentro pulou a grade. Aí acho que a combinação foi: não somos civilizados o suficiente para ter um showzaço gratuito em sp E alguém achou que éramos civilizados o suficiente para ter um showzaço gratuito em sp. No fundo quem ficou pra fora foi ingênuo demais só isso (seja por ter chegado só com 3 horas de antecedência, seja por não ter pulado ou furado a fila).

  8. Tiago disse:

    Tudo bem que avisaram pra chegar cedo, (leia-se: ANTES DE MEIO-DIA), mas o que custava ter o mínimo de controle na fila? Deixar o controle a cargo de PM´s, que estavam pouco se fodendo? Ridículo! Peguei estrada e trânsito só pra passar raiva! Evento grande e gratuito? Alegria de pobre dura pouco no Brasil…

  9. felix disse:

    Consegui entrar, cheguei 13h30. A fila estava grande, mas andou. Lá dentro estava bem legal, pessoal tranquilo, e isso de a água ser gratuita foi do caralho, aliás, deveria ser o mínimo em grandes festivais, principalmente os pagos, né? Pro cara que não achou a água: tinha um caminhão pipa enorme no lado direito, era só colar lá, mas vi uns caras andando distribuindo água também.
    Porém, sei de gente que chegou pouco depois de mim e não conseguiu entrar.
    Quanto ao show, achei que o franz agora está bem morno, nem parece aquele show agitadíssimo que vi em 2006 no motomix, com a galera pulando sem parar.
    Deviam ter parado nos dois primeiros álbuns, mas é só minha opinião.
    abs

  10. Ian disse:

    MInha impressão é completamente diferente dos outros comentários: peguei a fila “honesta”, como falou um cara aí em cima, entrei sem problema algum, curti todos os shows, sempre próximo ao palco e, quando precisei, fui pegar um copo d’água com a galera que tava distribuindo.
    Parabéns pelo festival!

  11. Alexandre Duque disse:

    Idem aos últimos comentários, cheguei lá por volta do meio dia, vi todos shows de Sociopatas pra frente, fiquei lá no começo do “morrinho”, de boas, com espaço, caminhão pipa não muito longe, um pouco mais elevado que a galera de baixo, sem menores problemas. A única coisa que fiquei puto é que vi varias pessoas VENDENDO ÁGUA DO LADO DO CAMINHÃO PIPA E DOS CARINHAS COM A PISTOLA D’AGUA. E, ah, pegaram meu guarda-chuva mas as “drogas leves” não…

    De qualquer forma foram ótimos os shows, como disse o companheiro ali em cima, achei o Franz meio morno, gostei mais do show do Horrors.

  12. Alan disse:

    Ainda bem que cheguei bem cedo porque o negócio tava TENSO do lado de fora….

    http://www.nme.com/news/franz-ferdinand/64021#5

  13. Mateus disse:

    Chegamos na fila por volta de 13h (não lembro os minutos) no momento em que Banda Uó tocava a parte final do seu show (que me pareceu bem bom apenas ouvindo). Esperamos aproximadamente 45 minutos na fila e na hora que entramos no parque já estava começando a apresentação das Garotas Suecas. A vibe dentro do parque estava realmente boa e tranquila. Vi vários pais com crianças e até uns carrinhos de bebê. A distribuição de água funcionou bem nas duas vezes que fui lá pegar (a última pouco antes do show do Horrors). Os shows foram incríveis, com destaque claro ao FF, mas também a Garotas Suecas e Horrors. Lá para o final do show do Franz, fomos nos encaminhando para a saída a fim de evitar caos coletivo. Enquanto caminhávamos para fora do parque, deu para ir ouvindo as últimas duas músicas, Jacqueline e This Fire. Lá de longe já na Avenida Nazaré, andando até a estação Alto do Ipiranga, deu para ouvir a voz do Edgar Piccoli encerrando o dia. O metrô estava de boa, muito diferente da situação do Lollapalooza. Claro que no Lolla havia 55 mil pessoas a mais, mas vá lá. Em suma, excelente evento e fica cada vez mais claro, pelo menos para mim, que se programar para chegar cedo em algo desse tipo é a melhor saída. E como ponto positivo final cito o horário dos shows: numa cidade em que tantos eventos musicais começam tão tarde, é realmente louvável organizar um festival gratuito que tenha atrações tão acertadas encerrando cedo, o que dá tranquilidade para voltar para casa sem depender de carro ou ir fazer o que der vontade.

  14. Marina disse:

    Eu cheguei 12h30, fiquei uma hora na fila, entrei tranquilamente e tive um dia maravilhoso. Lá dentro estava tudo organizado, a distribuição de água estava funcionando e eu não tive problema nenhum. Na hora de ir embora, apesar da multidão, também achei que foi tranquilo. Gostei muito!

  15. Ligia disse:

    Me planejei, cheguei cedo (umas 13h30) e acho que fiquei mais de uma hora na fila, mas a fila andou bem e a galera estava educadíssima, não vi ninguém furando fila (um ou outro amigo retardatário se juntou aos amigos que estavam na fila, mas nada além disso, não teve confusão nem bate-boca). Entrei e o parque estava bem vazio, pelo tamanho da fila eu achei que já ia estar cheio. Fiquei muito de boa no morrinho do lado direito, perto da distribuição de água, levei uns lances pra comer, o dia foi uma delícia. No meio do show do Franz ouvi uns “pá pá” que imagino que deva ter sido da confusão do lado de fora, e vi uma galera pulando a grade, a polícia por lá também e tal, mas nada além disso. Só soube da confusão no dia seguinte…
    Eu achei um puta evento bacana e bem organizado. Mas talvez porque eu levei a sério os avisos que foram publicados na internet uns dias antes e cheguei cedo, levei comida, etc e tal. Eu adoraria que tivessem mais eventos assim, nesse formato.
    A melhorar, acho que podiam vender comida lá dentro, quem chegou cedo de fato (12h, 13h) e ficou até o final (21h) se não levou comida de casa deve ter passado bem mal.

  16. laura disse:

    cheguei meio cedo com os amigos, fiquei na fila como todo mundo (como todo mundo que tem o mínimo de educação, ao menos). entrei no fim do Garotas Suecas e tive o domingo mais legal do ano (porque o festival cultura inglesa do ano passado foi MUITO legal).

    achei o show do franz muito bom, bem melhor que o do the horrors e infinitamente melhor que o do we have band, mas não tão legal quanto o do que vi do garotas suecas.

    ao chegar em casa, percebi uma legião de babacas que nem saíram de casa criticando a organização, a fila, etc. A organização lá dentro tava incrível, tudo certinho, tudo funcionando, tudo no horário, lindo (assim como o do ano passado).

    infelizmente, a confusão se deu por culpa de uma multidão de vacilões que chegaram tarde, mais um grupo de mal educados que se sentiram no direito de furar fila e pular grades e principalmente por causa da nossa querida polícia militar, sempre tão bem preparada pra ser estúpida.

    mais: não lembro dessa legião de babacas reclamando da fila enorme e mal educada do lollapolooza.

  17. Glauber disse:

    A coisa, parece, degringolou depois nas horas proximas ao show do Franz Ferdinand. Muitos comecaram a perder a paciencia por causa da quilometrica fila. Tendo vivido uma experiencia muito agradavel em 2010, no show da Norah Jones (Nao vi muvuca, cheguei a 5 minutos do inicio do show, assisti e sai tranquilamente do parque), as 15h30 fui ateh o fim da fila “honesta”, que estava tranquila e comportada, aguardei por mais de 1 hora e resolvi partir aos primeiros acordes do show do The Horrors (a minha preferida do dia). Voltei pela Av. Nazare, para pelo menos ouvir um pouco do show e o clima tao tranquilo de horas antes, foi substituido por um emputecimento coletivo. No trajeto, avistei pelo menos uns 5 grupos tentando pular as grades do parque. E por coincidencia nessa hora nao se via mais nenhum monitor do evento. A depeccao maior veio quando vejo que uma fila improvisada ou “a fila dos espertos” foi formada proximo a entrada. Sera que nenhum monitor foi capaz de impedir aquilo? Pode ter sido um dia feliz pra quem madrugou e curtiu o evento, mas tanto a atitude dos mal educados (publico), quanto dos coniventes (producao/monitores) reforcou ainda mais aquela opiniao sobre a civilidade do paulistano: ele nao merece ter um evento desse nivel.

  18. Tiago Navarro disse:

    Pelo segundo ano seguido prestigio o evento, e pelo segundo ano afirmo que é um dos mais legais do nosso calendário. Diferentemente do ano passado eu já tinha ideia que seria esse auê pois a atração principal é muito mai conhecida que o Gang of Four e o pessoal “descobriu” o evento, o primeiro deu certo no segundo, e próximos, seria mais lotado mesmo. Cheguei às 11hs e fiquei 40 minutos na fila (a chamada fila honesta) e entrei tranquilo (tirando o fato da truculência do policial que me revistou…); estendemos nossa canga e passamos belas horas sem qualquer aperto ou problemas e nas bandas que não curtimos ficamos batendo papo. A aguinha grátis é sensacional e deveria estar em qualquer festival. O Local é lindo.
    Infelizmente São Paulo não é para principiantes e evento grátis em Sampa tem que saber lidar. Achar que daria para chegar no meio da tarde só para ver o Franz é muiiiiiiiiiita inocência. Achar que é um festival que se paga ingresso e se chega na hora que quiser é ser bem vacilão. E achar que as pessoas sabem se comportar ou tem o mínimo de educação é de uma burrice impar. Poxa é só pegar o metrô que se vê diariamente essa face da cidade. Prepare-se senão desista e vá ler um livro em casa.
    Não se importe com a barulheira escrota de quem nem foi e fica enchendo na internet, esse pessoal não vale nem o esforço de serem respondidas.
    Mas acho que se esse festival continuar a “insistir” em atrações bombadas isso vai continuar dando problemas…Mas se as atrações forem bacanas ano que vem lá estarei.

  19. tamy disse:

    O domingo foi incrível. Saí de Juiz de Fora pra ir em um dos melhores shows que eu já vi na vida, sem exageros. Achei a organização impecável pra um festival grátis e quem tava lá dentro não teve grandes problemas. A água tava sendo distribuída de graça, e apesar do gosto ruim já comentado, rolava em abundância em todo canto do parque. A falta de venda de comida lá dentro não foi exatamente um problema pra mim e pros amigos que foram comigo. A gente sabia que não ia rolar comida então levamos coisa de casa, como foi aconselhado pela organização. As colinas proporcionaram uma visão ótima dos shows da tarde e logo no we have band fomos lá pra baixo pra garantir um lugarzinho mais perto do palco. O público foi tranquilo e todo mundo curtiu junto. Me arrepio ao ver esse video de Take me Out porque representa bem o clima da galera no parque. Não sabia que tava tão lotado assim e só posso dizer o que já disse antes… foi simplesmente incrível, perfeito e mais um pouco.

  20. Queria comentar as coisas boas desse show que eu vivenciei. Eu evitei problemas (eu sabia que ia dar merda, não é possível que uma banda relativamente grande viesse de graça e não houvesse tumulto) e cheguei no parque 10h. Me encaminhei o máximo que pude para frente (consegui ficar há uns bons 5 metros do palco) e esperei pacientemente pelo show. Vi a bizarrice que foi a Banda Uó, esperei o hype extremo (e chato) do We Have Band e curti muito os caras do The Horrors. Mas quando a hora chegou, eu fiquei estático. Eu não lembro de ter ficado tão hipnotizado e energizado com um show (talvez com o do Paul, em 2010), mas eu estava parado, sem reação. A energia que os caras emanavam do palco era algo incrível, a simpatia deles então, nem se fala. Um setlist arrasador, tocando a nata das músicas. Dava pra ver que eles estavam, no mínimo, felizes de tocar de novo em São Paulo. Isso foi ótimo. Eu não sei, mas eu não consigo descrever com palavras tudo que esse show representou pra mim. É uma pena que todos não conseguiram entrar e que houve o confronto com a polícia, mas quem estava dentro sabe que o show foi FODA e perfeito. E acho que perfeito é pouco para descrever a apresentação.

Comentários fechados.