Os meninos da capa do Clube da Esquina

A repórter Ana Clara Brant e o fotógrafo Túlio Santos localizaram, no interior do Rio de Janeiro, a dupla que protagoniza a capa da estréia de Milton Nascimento e Lô Borges no mundo fonográfico, o mítico Clube da Esquina, um dos melhores discos da história do Brasil.

Foram necessárias, pelo menos, 53 pessoas para chegar até os dois “garotos”. Porém, algumas tiveram um papel fundamental. O desenrolar do fio da meada se deu quando, a pedido do Estado de Minas, um jornalista de Nova Friburgo, Wanderson Nogueira, anunciou na rádio local sobre a procura. Uma ouvinte da região, a costureira Rogéria dos Santos, de 56 anos, entrou em contato com a reportagem, comunicando que nunca tinha ouvido falar da história do disco, mas conhecia muitos moradores da zona rural que poderiam auxiliar na busca.

Rogéria dos Santos nos levou até a auxiliar de produção Gilcelene Tomaz Ferreira, de 33 anos, pois muitos da cidade desconfiavam que o menino negro do Clube seria alguém da família dela, filho de Severino, um antigo lavrador. Por indicação da mãe de Gilcelene, Helena, chegamos até Erasmo Habata, floricultor da região. Com o LP na mão, assegurou: “Este pretinho não é filho do Severino. Mas este mais branquinho é filho do Laerte Rimes, um lavrador da região. E deve ser o Tonho”, frisou. Outras indicações – pistas falsas – nos levaram a checar várias pessoas, entre elas um paciente internado em clínica psiquiátrica e até um foragido da Justiça.

Vale ler a matéria toda, que ainda conta com uma galeria de fotos.

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. fra tura exposta disse:

    Putz…que massa…Vale por tudo!!!!!!!!!!!!!

  2. Junior Godim disse:

    Ótima matéria. O mais irônico é um dos cara não conhecer Clube da Esquina.

  3. fra tura exposta disse:

    Eles não conheciam nem a foto.

  4. Matheus Majer disse:

    Gente, fiquei muito emocionado com a matéria quando a li, isso mostra a simplicidade que esse pessoal tem, de não conhecerem a foto e tampouco um deles conhecerem o disco…

  5. lucas disse:

    po, estragaram esse misterio…sacanagem

  6. edson Rosa disse:

    Ana Clara e Tulio parabéns, eu amei a reportagem, esse disco pra mim é mais que especial, me lembra meus familiares mineiros e ao ouvi-lo sempre olhei aquela capa e minha mente viajava longe… sempre imaginei que fosse em Minas Gerais, num tipico inverno onde temos sol pela manha e um frio pela tarde [ pois temos um menino com blusa de manga]. Pra ser sincero estava escutando ‘Paisagem da Janela’ ao ler a reportagem e até chorei. Parabénssssssss vcs me comoveram.