On the Run 40: Esau Mwamwaya and Radioclit are The Very Best

Lançada no fim do ano passado, a colaboração inusitada do cantor malawiano Esau Mwamwaya e da dupla eletrônica Radioclit ficou a alguns milímetros da contagem dos melhores de 2008 que eu retomo sem falta a partir de amanhã. Colaborador de Evison Matafale, o Bob Marley do Malawi, que morreu em 2001, Esau morou na capital de seu país Lilongwe até 1999, quando mudou-se para Londres e abriu uma loja na mesma rua em que, anos mais tarde, a dupla franco-sueca Radioclit montaria seu estúdio. Até que um dos integrantes da dupla comprou uma bicicleta de Esau e, papo vai, papo vem, descobriram-se apaixonados por música e cogitam uma colaboração. Assumindo o nome de Very Best, lançaram alguns remixes ou releituras de hits indies da blogosfera gringa, quase sempre com Esau em primeiro plano, cantando na língua cinianja, de seu país. O resultado é mais uma grupo a engrossar o coro do revival de world music (no sentido quase pejorativo do termo) que vem acontecendo atualmente – um escopo que abrange bandas tão diferentes quanto o Vampire Weekend, Do Amor e Animal Collective e que resgata o tempo em que Bob Geldof, Paul Simon, Peter Gabriel e Sting tinham sua importância renovada ao mirar seus olhos e ouvidos para a música do terceiro mundo. A diferença é que os Very Best não sampleiam nem recriam ou citam: eles têm o elemento que é o “real deal”, o próprio Esau. E seu suíngue manhoso e presença sossegada é tão dominante quanto sua voz e idioma, que dança sobre bases da dupla européia que deita samples de M.I.A. e Cannibal Ox, reggaeton e kuduro, sugerindo refrões dos Beatles, de Michael Jackson e Santogold. E isso só é a mixtape – eles estão gravando material inédito. Vem por aí coisa finíssima.

Esau Mwamwaya and Radioclit are The Very Best

1) Kamphopo (vocals: Esau Mwamwaya, music: Architecture In Helsinki – Heart It Races)
2) Wena (vocals: Esau Mwamwaya & Bleksem, music: DJ Cleo – Wena)
3) Tengazako (vocals: Esau Mwamwaya, music: M.I.A – Paper Planes)
4) Chikondi (vocals: Esau Mwamwaya, music: Hans Zimmer – True Romance Theme)
5) Cape Cod Kwassa Kwassa (The Very Best Remix) (vocals: Esau Mwamwaya, music: Radioclit & Vampire Weekend)
6) Hide And Seek (vocals: Esau Mwamwaya & Teki Latex, music: TTC – Batards Sensibles)
7) Salota (vocals: Esau Mwamwaya and Blk Jks, music: Cannibal Ox – Life’s Ill)
8) Boyz (vocals: Esau Mwamwaya, Akon & M.I.A, music: M.I.A -Boyz)
9) Sister Betina (vocals: Esau Mwamwaya & Mgarimbe, music: Mgarimbe – Sister Betina)
10) Birthday (vocals: Esau Mwamwaya & The Ruby Suns, music: The Ruby Suns)
11) Funa Funa (vocals: Esau Mwamwaya, music: Radioclit)
12) Kada Manja (classic version) (vocals: Esau Mwamwaya, music: Radioclit)
13) Dinosaur Of The Lost Ark (The Very Best remix) (vocals: Esau Mwamwaya & Ben Brewer, music: Bermuda)
14) Get it Up (The Very Best Remix) (vocals : Esau Mwamwaya, Santogold, M.I.A & Northern Cree, music: Radioclit)
15) Will You Be There (vocals: Esau Mwamwaya & Michael Jackson, music: Michael Jackson – Will You Be There)

***

E assim a sessão “Mixtape de Sábado” muda de nome: “On the Run” é o nome da nova sessão, todo domingo, com músicas que ganham novo sentido ao enfileiradas uma atrás da outra. Como sábado agora é dia de folga, a seção veio para o domingo e eu não queria outra “seção do domingo” com o nome do dia da semana no título para atritar com as “Palavras para o Domingo“. O próprio termo “mixtape” não era de todo preciso – às vezes a obra é uma peça só como “45:33” do James Murphy ou uma sucessão de samples ou bases anônimas, venha como um imenso mashup ou como um DJ set. Fora que “On the Run” homenageia o Pink Floyd enquanto aciona nominalmente um meus dos planos para 2009. Mas a numeração continua a mesma. Simbora!

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. 16/07/2009

    […] ex-Bonde do Rolê. As duas lançam juntas o compacto “Mum“, que foi produzido pelo Radioclit com base da clássica “Low Rider“, do […]

  2. 22/08/2009

    […] liberar a seção On the Run, que começou com o nome de Mixtape de Sábado, pulou para o domingo e ganhou esse título em inglês em homenagem ao Pink Floyd, mas que, desde que eu diminuí o número de posts no fim de semana, parou de ser publicada. Como a […]