O segundo acerto do Jamaica

A dupla fracesa já emplacou um dos hits de 2010 com a ótima “I Think I Like U 2” (você ouviu na última GB) e agora dão continuidade com um segundo single certeiro: mais sóbria, com uma tensão mínima e menos alto astral que a primeira canção lançada, “Short and Entertaining” é antiirônica desde o título e contrapõe bem e dá para a banda uma nova abertura de possibilidades – é como se o MGMT desse ano fosse pop descarado, sem psicodelia nem letras viajandonas ou sacadinhas de produção. Mais ou menos o que o Flight of Conchords seria se não tentasse ser engraçado – E só – pop – na veia. O engraçado é que embicam o pop francês, que vinha flertando com a dance music australiana, pra Califórnia da Stones Throw, que vive seu momento mais pop.

E atentem para uma segunda (terceira?) vinda de artistas franceses aí – o Breakbot já fez a melhor música de 2010 até agora

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Kadu disse:

    E ninguém nem comenta que o Igor Cavalera ta no clipe?

  2. Bruno Peres disse:

    Iggor O_____o
    que diabos?

  3. zubreu disse:

    Peguei um show deles em Paris, na primeira ou segunda semana de junho. Fui meio desavisado: fiquei sabendo que ia ter show no two door cinema club e fui, sabendo que os ingressos estavam esgotados. Viva os indianos! o preço de bilheteria era 29 euros e saiu por 40 na porta.
    Peguei dois baldes de cerveja e sentei no fundo do La Cigale (um teatro antigo e quente). Entrou um trio no palco e os caras mandaram um som inacreditável que não me soou pop hora nenhuma. A impressão que eu tinha era de um power trio fazendo um rock classudo, com toque de tudo que se pode imaginar. Fiquei boquiaberto e não fazia a menor idéia de quem eram.
    Depois do show, saí pra fumar enquanto não era hora do two door… puxei assunto com uma moça que parecia ter saído de uma propaganda oitentista da lacoste (na playboy): “esse é o jamaica”.
    Ok. de volta ao forno Cigale, hora dos pivetes branquelos do two door mostrarem uma pegada impressionante, um profissionalismo fora do comum e uma garra pra fazer cada música que me fez entender por que as bandas daqui não costumam se dar bem. Showzão, mas, pela música, fico mais com o Jamaica.

    Ps: Cavalera tá uma bolota aí no clip que é até difícil reconhecer o cara…

  4. Fabio Navarro disse:

    Já tinha visto o Breakbot, muito bacana também. Mas o Jamaica está sendo aquela surpresa boa em cada música….

  1. 28/07/2010

    […] Tem mais. Não é preciso acompanhar mais de três diferentes blogs sobre música para perceber como o Jamaica está sendo empolgantemente apontado aqui e ali como um dos maiores nomes do tal “eletro-indie” em 2010 (o Matias comparou o hype do Jamaica com o do MGMT em 2009, numa análise rápida e bem interessante publicada no Trabalho Sujo). […]