O Fúria de Titãs original e o legado de Ray Harryhausen

Se você não lembra desse filme, deve ter nascido nos anos 80 (e olha que tem muita gente que nasceu e lembra). Passava direto na Sessão da Tarde, e como eu disse no post anterior, era uma tentativa de tornar histórias da mitologia grega com o clima de fantasia e aventura que a dupla Spielberg e George Lucas tinham resgatado para o cinema. E mesmo com um elenco contando com Laurence Olivier no papel de Zeus e Ursula Andress como Aphrodite, a grande atração do filme eram os efeitos especiais de Ray Harryhausen, a Industrial Light & Magic dos tempos analógicos, responsáveis por cenas como essa deste exército de esqueletos em Jasão e os Argonautas, de 1963:

Ou o Ciclope do filme do Simbá, de 1958:

E em Fúria de Titãs, filme que funcionou também como uma homenagem à sua obra, ele criou outras cenas clássicas, como a da luta entre Perseu e a Medusa:

Se você não viu o filme ainda, não dá mole: ele tá inteirinho no YouTube. Não é um filmaço – meu apego com ele é obviamente nostálgico – mas diverte.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Strato disse:

    Ninguém merece esse corno desse CÁLIBUS enchendo o saco!

  2. luiz disse:

    a dublagem era um must, tinha grandes frases pomposas. inesquecível.

  3. Cíntia Freitas disse:

    Apesar dos poucos recursos tecnológicos da época eu adorava assisti a esse filme. E Depois de ter assistiro ao remake me deu mais saudade ainda da 1º versão. O remake não chega aos pés!