O disco dos Beatles com o Tony Sheridan e o início do cinquentenário dos anos 60

Muitos já devem ter se ligado que, nos próximos dez anos, vamos começar a rever toda a mítica década de 60 em forma de documentários definitivos edição 50 anos. Talvez seja a última grande chance de presença que os protagonistas daqueles dez anos mágicos tem de voltar ao imaginário coletivo. E puxando essa tendência, inevitavelmente, vêm os Beatles, cuja primeira gravação cinquentenária volta às prateleiras de disco – as gravações que o grupo fez em Hamburgo, como banda de apoio do ilustre desconhecido Tony Sheridan. O disquinho tem pérolas com essas:

E isso é só o começo… Os anos 60 começam pra valer a partir de “Love Me Do”, que é do final de 62 (embora alguns localizem esse começo também na Inglaterra, mas no Profumo Affair e outros ainda, claro, no assassinato de Kennedy) – e aí aguente uma saraivada de documentários e caixas de discos e shows e sites especiais e perfis no Facebook e coleções deluxe e capas de discos e peças de teatro e exposições sobre cada um dos discos – compactos inclusive – dos Beatles, só pra começar…

Talvez o cinquentenário dos anos 60 venha ser o último suspiro da mídia física, da cultura enquanto produto táctil à venda – ou pelo menos nos parâmetros dos últimos 50 anos.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Luiz Augusto. disse:

    “cinquentenário, de uma década”, isso me soa estranho, sério.
    acho que sou mais lento que meu tempo.

  2. Pedro Farias disse:

    parece, ao menos aqui na internet, que anos 60 é encarado como tempo pré-histórico,

  1. 01/01/2012

    […] O Matias falou mais sobre os “cinquenta anos” do anos 60. Confere. Tweet Comente por: vinicius postado em: Sem categoria tags: beatles, música, tubinho […]