O céu de São Paulo

sp10.jpg

sp09.jpg

sp08.jpg

sp07.jpg

sp06.jpg

sp04.jpg

sp05.jpg

sp03.jpg

sp02.jpg

sp01.jpg

Se as fotos acima parecem mostrar uma São Paulo decrépita e decadente, é porque elas são pequenas partes de uma cena BEM maior. Mais do que paredes sujas e placas abandonadas, a cidade está completamente limpa, sem o excesso de poluição visual que misturava cores, letras, números, modelos e palavras em inglês no funil visual do cidadão. E mais do que a feiúra dos prédios que não lavam a fachada, é possível ver o céu e o corpo dos prédios e caras da metrópole. Que, depois dessa lei nova (pra quem caiu de pára-quedas: São Paulo proibiu outdoors e forçou as lojas a reduzir logotipos, fachadas e a publicidade da loja pra fora), ficou menos Babilônia e mais simpática.

Quer uma pequena prova da mudança? Descubra o predinho art-déco por trás dos tapumes que anunciavam os filmes do Espaço Unibanco, ali na Augusta. E calma: as fachadas de prédios e paredes que antes levantavam fotos gigantescas de campanhas publicitárias acabaram de ficar depenadas porque a lei passou a vigorar nesta segunda. Dê uns três ou quatro meses para as coisas começarem a ser lavadas e tomar uma nova mão de tinta…

As fotos são do Tony de Marco, que está compilando esta transformação em seu fotolog. Veja você mesmo.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. José Antonio disse:

    Enquanto os publicitários e as empresas de outdors se viram para substiruir suas receitas, descobrimos que existe uma cidade por trás das placas.
    São Paulo não é uma beleza de lugar em uma beleza de paisagem, mas que assim que tudo for limpo, digo as estruturas, a imagem vai ser outra