Música contra a segregação

for-all

Faço a mediação de uma mesa no seminário For All: Juventude e Conexões Musicais, que acontece nesta terça, no Auditório do Masp, a partir das 9h da manhã e conta com as participações de Carlinhos Antunes, Cris Lopes, Helena Isaksson Baeck e Julio Maluf. O seminário é organizado pelo Projeto Guri e há mais informações sobre o mesmo no site do projeto.

Dia 26/6, das 9h às 10h30
Música contra a segregação
A segregação é o componente principal em muitas das ficções distópicas do século 21, provavelmente por ser uma das mais terríveis representações da injustiça. Como a música pode ser usada para quebrar os limites do preconceito e levar as pessoas a entender aqueles de quem têm medo?

Palestrantes:
Carlinhos Antunes, cantor, compositor, arranjador e instrumentista. Possui 24 trabalhos publicados entre CDs, DVDs e documentários, frutos de suas andanças por 45 países reunindo músicos e instrumentos diversos. Atualmente, é diretor da Orquestra Mundana Refugi, que reúne 21 músicos de diversas partes do mundo – a maioria refugiados e imigrantes – e gravou um documentário que será lançado ainda em 2018. Sua atuação na Orquestra recebeu a chancela da Alto Comissariado da ONU para refugiados.

Cris Lopes, fundadora do Cidadãos Cantantes, coro com pessoas em situação de sofrimento mental que existe há mais de 20 anos e se apresenta regularmente na cidade de São Paulo. O coro ganhou o Prêmio Loucos pela Diversidade, do MINC. Psicóloga sanitarista, com formação em Psicanálise Infantil, é pesquisadora do Instituto de Saúde da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo em projetos de Inovação Social. É também docente e consultora para políticas públicas de potencialização em proposições de interface entre saúde, cultura, educação, arte e direitos humanos.

Helena Isaksson Baeck é uma das fundadoras do Songlines Sweden (vinculado à Jeunesses Musicales), projeto que oferece aos jovens refugiados na Suécia acesso a atividades musicais. Em 2015, quando a Suécia recebeu 35 mil crianças desacompanhadas de 81 países, a cineasta e jornalista especializada em direitos humanos largou a câmera para trabalhar com crianças e jovens. A organização sueca trabalha com coros, orquestras, bandas, escolas de música e festivais em todo o país, estimulando os jovens a se expressar através da música.

Julio Maluf é bacharel e Mestre em Música pela UNESP – Universidade Estadual Paulista. Atua como Regente do Coral Cênico Cidadãos Cantantes desde 1996 e é professor de música na Escola Municipal de Iniciação Artística de São Paulo (EMIA) e na ETEC de Artes de SP.

Alexandre Matias (mediação) cobre a área de cultura há 20 anos e colaborou com os principais veículos de comunicação no Brasil. Sua produção está centralizada no site Trabalho Sujo e atua como tradutor, DJ, produtor de festas e palestrante. É curador musical do Centro Cultural São Paulo e do Espaço Cultural Centro da Terra. Faz parte do conselho consultivo da Semana Internacional da Música de São Paulo, do júri de música popular da Associação Paulista de Críticos de Arte e presta consultoria para o Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Você pode gostar...