Marina canta “Creep”

“Creep”…

Trocadilhos à parte, já dá pra dizer que, em 2011, “Creep” é muito maior do que a época em que ela tocava no rádio e na MTV. Não é à toa que todo mundo (do Wagner Moura ao Conan O’Brien – e agora, Marina) tem tocado o primeiro hit do Radiohead. E, por mais batido que esse assunto seja, o que é essa voz da Marina, né… Tadinha.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Pablo disse:

    Respeito a Marina. Mas ela tá cantando parecendo um carro com gasolina adulterada, saca? Fica engasgando.

  2. mattoso disse:

    Assisti um show dela em Friburgo (RJ) há dois meses… foi a experiência mais constrangedora que tive nos últimos tempos. Saí na quarta música… pouca voz e muita vergonha alheia num mesmo espaço.

  3. Natalia Weber disse:

    eu perdi meu tempo de ler o q o cara aqui em cima escreveu, como se ngm fizesse um cover em show na vida, nunca.
    e como se radiohead fosse a coisa mais perfeita e intocável.
    e sim, é uma pena. ela perdeu a voz, o instrumento de trabalho. mas não acho micão tentar. imagina se o seu instrumento de trabalho se fosse, e é só isso q vc sabe fazer. triste.

  4. Rodrigo disse:

    Olá Natalia, obrigado por perder seu tempo com meu texto.

    Mas não é estranho que esses medalhões da mpb/pop nacional se vendem como “jóias da cultura brasileira” e depois de um tempo passam vergonha fazendo covers mais experimentais (para o estilo deles, claro)? Alguém aí lembra de Caetano tocando Come as you are?

    Esse mesmo pessoal que se vende como gênio, grande artista por fazer o mesmo chororô de sempre no banquinho e violão, se “rebaixa” tocando coisas do “simples” Nirvana, por exemplo.

    Muito estranho, ou melhor, picaretagem no melhor estilo nacional. Conta outra.

    Ahh e Radiohead é chato há tempos.

  5. Arthur disse:

    Rodrigo, vc entendeu tudo errado cara…

  6. Natalia Weber disse:

    Ninguém se rebaixa fazendo cover, é a coisa mais normal no mundo da música, Nirvana não é simples e Marina não se vende como gênio. Só isso.

  7. Rodrigo disse:

    É difícil mesmo, o pessoal não consegue nem perceber que as aspas do meu comentário indicam ironia…

    Um grande abraço.

  8. Luiz Augusto. disse:

    dá pra perceber no máximo um eufenismo-zinho aí nessas aspas.