Mais cinema minimal

O designer Brandon Schaefer segue uma linha parecida com a do minimalista espanhol Hexagonall – e ambos pertencem a uma cena global de remixadores visuais do inconsciente coletivo que, através do design, relêem o século 20 e o começo deste 21 com perspectivas bem além dos clichês que os cercam. Nessa mesma linha, vale conferir o Supertrunfo de fontes do Face 37, os livros-game de Olly Moss, os filmes de papel do Spacesick, os pôsteres do polonês Grzegorz Domaradzkis, o Tarantino do canadense Ibraheem Youssef, a filosofia pop do Mico Toledo e os super-heróis pulp de Steve Finch. E estes são apenas alguns dos que republiquei por aqui. Há muito mais.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Sheron Neves disse:

    Genial! Eu não conhecia todo o trabalho do Brandon Schaefer, só o poster do Clockwork Orange. Adorei, em especial o do Sleeper. Eu normalmente me interesso pelos TV-related (check my site) mas este eu quero!!! 😉
    Abs
    Sher.

  2. Sheron Neves disse:

    Genial! Eu não conhecia todo o trabalho do Brandon Schaefer, apenas o poster do Clockwork Orange. Adorei, em especial o do Sleeper. Eu normalmente me interesso pelos TV-related (check my site) mas este eu quero!!! 😉
    Abs
    Sher.

  3. Sheron Neves disse:

    Genial! Eu não conhecia todo o trabalho do Brandon Schaefer, só o poster do Clockwork Orange. Adorei, em especial o do Sleeper. Eu normalmente me interesso pelos TV-related (check my site) mas este eu quero!!! 😉
    Abs Sher.

  1. 02/04/2011

    […] Fonte: Trabalho Sujo […]