Foo Fighters ♥ Rush

fufa-rush

Parei de me interessar pelos Foo Fighters entre o segundo e o terceiro disco deles. Não é que sejam uma banda ruim, só acho que se tornaram uma versão açucarada (demais) do power pop promissor de seus dois primeiros discos, caindo em uma lacuna entre o rock de arena e o emo que inevitavelmente carregariam milhões de pessoas dispostas a berrar seus refrões. Mas não tenho como não achar inspiradora a figura de David Grohl, didaticamente ensinando aos seus fãs o prazer de se ouvir rock. O triste dessa história é o cara ter que explicar isso, mas dá pra entender perfeitamente sua cruzada pessoal nesses tempos coxinha que vivemos. E ela inclui o bom e velho minisset de covers no meio do show – e no show do Rio na semana passada eles tocaram sua versão xerox (solos idênticos e tudo) para “Tom Sawyer”, do Rush, aquela banda que eternamente será o antônimo de cool:

É muita moral tocar Rush em qualquer época, dizaê.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Daniel Araujo disse:

    Aqui em SP eles QUASE tocaram Tom Sawyer. Na hora de apresentar a banda cada integrante tocava um trechinho da música quando o Dave Grohl o anunciava, botando uma pilha na platéia. Mas na hora de tocar mesmo ele desconversou “Vocês estão doidos que a gente vai tocar isso. Essa porra é muito difícil!”

    Foo Fighters não é lá essas coisas, mas o show dos caras é muito sensacional.