Fagner + Cidadão Instigado: que show!

O fim de semana teve shows do Cut Copy e do João Donato (depois falo mais deles), mas nenhum superou o encontro do Cidadão Instigado com o Fagner, que aconteceu em dose dupla no fim de semana. Fui no sábado e encontrei a choperia do Sesc Pompéia tomada por um público bem mais velho que o do Cidadão – era o público do Fagner, que veio assisti-lo sem mesmo se dar conta que teria uma outra banda. O show marcou a conexão cearense dos dois artistas mais como uma celebração à obra de Fagner, mesmo ele tendo cantado duas músicas do Cidadão – “Deus é uma Viagem” e “Lá Fora Tem”, do que propriamente uma passagem de bastão.


Fagner + Cidadão Instigado – “Deslizes” / “Quem Me Levará Sou Eu” / “Borbulhas de Amor” / “Noturno” / “Canteiros”

E nem era o caso, afinal, por mais estabelecido que o Cidadão Instigado já esteja, ele ainda não atingiu a altura de vôo conseguida por Fagner em seus primeiros dez anos de carreira (que é menos que a idade do Cidadão, que vi ao vivo pela primeira vez no Abril Pro Rock de 1998, em Recife), embora caminhe para isso. A diferença crucial entre os dois, claro, está na abordagem: enquanto o Cidadão nitidamente caminhe em paragens pinkfloydianas, Fagner é um bardo sensível, um Johnny Cash que prefere lamentar o pé-na-bunda a fazer juras de vingança. E quando pega o violão sozinho para desfilar seu rosário de canções é que ele mostra que é um dos principais cantores da tristeza na música brasileira recente, puxando um coro de contemporâneos que choraram tantas fossas com suas músicas.

Junte as músicas tristes e conformadas de Fagner ao transe instrumental do Cidadão e temos, mais do que um grande show, uma promissora parceria no futuro. Para, aí sim, Fagner coroar a nova geração do pop do Ceará.

Mais vídeos do show aí embaixo.


Cidadão Instigado – “Doido” / “Como as Luzes”


Cidadão Instigado – “A Radiação na Terra”


Cidadão Instigado – “Cinza” / Fagner + Cidadão Instigado – “Frenesi”


Fagner + Cidadão Instigado – “Asa Partida”


Fagner + Cidadão Instigado – “Cebola Cortada”


Fagner + Cidadão Instigado – “Fracassos”


Fagner – “Traduzir-se” / “Mucuripe” / “Guerreiro Menino”


Fagner – “Paralelas” / “Eu Canto” / “Jura Secreta” / “Revelação” / “Espumas ao Vento”


Fagner + Cidadão Instigado – “Deslizes” / “Quem Me Levará Sou Eu” / “Borbulhas de Amor” / “Noturno” / “Canteiros”


Fagner + Cidadão Instigado – “Eternas Ondas”


Fagner + Cidadão Instigado – “Cartaz”


Fagner + Cidadão Instigado – “Deus é Uma Viagem”


Fagner + Cidadão Instigado – “Lá Fora Tem”


Fagner + Cidadão Instigado – “Cavalo Ferro”


Fagner + Cidadão Instigado – “Frenesi”

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. Cleiton disse:

    E ainda teve a cena incrível das velhinhas cantando “Deus É Uma Viagem”.

  2. Diogo disse:

    Show muito bom mesmo! Eu não conhecia muito de Fagner, mas passei a admirar bastante, o cara manda muito na viola! E cidadão é demais, rock progressivo com psicodelia e brega, que puta mistura boa!

  3. erika disse:

    Fui na sexta e saí do Sesc feliz por ter ido. Ouvi Fagner minha infância inteira por intermédio do meu pai e respeito muito o som do “pessoal do Ceará”. Cidadão, como sempre, foda. Excelentes músicos. Grande noite. Valeu pelos vídeos;) Na sexta ele não tocou Mucuripe, uma das músicas mais bonitas da carreira, e pude ver por aqui. Beijão.

  4. Bruno disse:

    Queria ter visto isso DEMAIS da conta! Ano passado ou retrasado entrevistei o Fagner pra fazer o release do seu disco, a convite da gravadora, e falei com ele do Catatau. Ele disse que conhecia de nome, já tinha estado algumas vezes juntos em estúdio ou algo assim, mas não conhecia mto, mas que já havia escutado várias vezes que deveria conhecer seu trabalho. É uma dupla até óbvia, de tantas similaridades.

  1. 28/10/2011

    […] Fagner entoou junto com a banda “Lá fora tem” e “Deus é uma viagem”, músicas do segundo e último álbum de Cidadão, respectivamente, mostrando quem é realmente o rei do brega. Abaixo um vídeo onde o Cidadão Instigado e Fagner dividem as músicas “Deslizes”, “Quem Me Levará Sou Eu”, “Borbulhas de Amor”, “Noturno” e “Canteiros”. Toda a apresentação está disponível no Trabalho Sujo. […]