“End of a Century”

blur.jpg

O blog Dead Flowers postou as demos de um dos melhores disco dos anos 90, Parklife, do Blur. O grosso do disco tá ali (mesmo conceitualmente), ainda que algumas faixas sumiram durante a gravação para abrir espaço para outras, que ainda não tão nestas demos (como “London Loves”, “Magic America” e a faixa que batiza esse post). Mas dá pra perceber umas influências menos óbvias do que as que apareceram no formato final. O riff de “Bank Holiday”, mais devagar, prova-se primo do de “Don’t Fear the Reaper” acelerado. “Clover Over Dover” parece uma faixa dos primeiros discos do Police, “Girls & Boys” era mais Human League ainda, enquanto a faixa mais Human League do disco final (“Trouble In The Message Centre“, ainda batizada de “Trouble”) parece uma faixa do Buzzcocks. “Jubilee” é quase idêntica à versão final (barulhinhos de chaveiro Manu Chao inclusive), “Far Out” não tem nada de sonífera e parece localizada nos anos 70, naquela época em que o rock inglês já tinha digerido o glam mas o punk não havia acontecido e o vocal de “Parklife” no disco gravado pelo ator Phil Daniels, de Quadrophenia, é feito por um Damon Albarn encarnando (bem, pra variar) um personagem. A coleção de músicas ainda conta com as inéditas “Never Clever”, “Peter Panic”, “Seven Days” e a ótima “One a Minute”, que é como os Libertines soariam se fossem bons. Rascunho de um discaço, vale baixar.

Você pode gostar...