Dan Brown, de novo

Dessa vez mexendo na história do mercado editorial:

Qual é o segredo do autor do ‘Código Da Vinci’?

Dan Brown volta às notícias com seu novo livro, ‘The Lost Symbol’: o e-book está vendendo mais do que o livro de papel

Vão falar em conspiração. Apesar do novo livro de Dan Brown, The Lost Symbol, mais uma vez abordar temas polêmicos, ele está prestes a entrar para a história por outro mérito: desde seu lançamento, na terça-feira passada, o livro ocupa, simultaneamente, as duas primeiras posições na lista dos mais vendidos em ficção na loja online Amazon. O detalhe histórico é que a versão eletrônica, o e-book, que só pode ser lida no Kindle, o e-reader lançado pela loja, está acima da versão em papel.

Aguardado desde o lançamento de O Código Da Vinci, que vendeu mais de 80 milhões de exemplares em todo mundo, o livro não criou uma expectativa de lançamento como se esperava, mesmo com o uso de ferramentas como o Twitter e o Facebook para promovê-lo. Mas sem vender um exemplar sequer, Lost Symbol já tinha conseguido seu pequeno lugar na história ao se tornar o primeiro livro a ser lançado tanto em formato eletrônico quanto em papel no mesmo dia. Até então, a cópia eletrônica sempre era lançada depois.

Mas bastou o livro chegar às lojas para conseguir suas primeiras marcas consideráveis. A primeira foi no terreno físico. Lost Symbol atingiu a marca de um milhão de cópias vendidas no primeiro dia de lançamento.

O feito invejável veio logo que a semana terminava e, embora a Amazon não confirmasse oficialmente, estava no site: o e-book, lançado há menos de uma semana, era mais vendido do que a edição de papel, posto em pré-venda há seis meses.

No Brasil, a editora Sextante, que lançará o livro em dezembro, já criou um blog (www.sextante.com.br/simboloperdido) para divulgar o lançamento. Mas não há previsão sobre uma versão eletrônica do livro.

Mas o ponto é que, mesmo que no fim das contas o e-book ainda não desbanque o livro de papel, vimos, na semana passada, o primeiro passo dado rumo à popularização do livro eletrônico, fato de que até os mais céticos duvidavam.

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. PT disse:

    Mais ou menos “mais vendido”, né? A imagem mostra que a versão de papel está entre os 100 mais vendidos por 156 dias. A virtual, por 8. Portanto o papel ainda vende mais.

  2. Bruno disse:

    Uma coisa nisso tudo chama atenção. As vendas do ebook crescem e são feitas apenas pela Amazon, então será que a médio prazo esse tipo de produto cultural importado gerará lucro apenas nos países de origem? Como é hoje, ao menos a editora local movimenta dinheiro e trabalho. No futuro não será necessário nada disso.

  3. Otávio disse:

    Exagerado esse Matias… como de costume, hein?

  4. Ta acompanhando meu trabalho, hein… Mto bem.

  1. 23/09/2009

    […] do livro eletrônico, fato de que até os mais céticos duvidavam. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]