Da importância de um produtor

Tava lendo esse artigo no NME sobre o papel de um produtor num disco de uma banda (ou melhor, sobre a importância que um artista deve dar a esta escolha) e me deparei com algo que nunca imaginei ouvir: a demo de “Live Forever”, do Oasis. Nunca gostei do Oasis de verdade, o primeiro disco deles é bem bom, mas o resto, pra mim, é regurgitação de uma fórmula besta – fora que o vocal de Liam Gallagher (o timbre do Ozzy e o sotaque do Johnny Rotten) nunca me desceu. Tudo bem, o Noel é bom guitarrista e sabe compor, mas a banda começa a patinar a partir de “Wonderwall” – e tudo que ouvimos até hoje é só conseqüência dessa derrapada original. Aí cada disco do Oasis é que nem o disco novo do Bowie pra quem era adolescente nos anos 80: “O camaleão do rock está de volta”. Rola sempre aquela torcida do “agora vai” – e nunca mais foi.

Mas “Live Forever” é um primor, uma balada com aspiração ao posto de clássico do rock, coisa que os anos 90, até ali, sequer haviam cogitado (minto – tanto o Kurt quanto o Corgan faziam isso, um cheio de culpa e outro cheio de si). Só que no tal artigo eles linkam um vídeo com a demo da música:

Que música frouxa, fuleira – bem o tipo de Oasis que o povo fã de Pearl Jam gosta. Mas tinha um hit aí – e o produtor Owen Morris não deixou barato. O resultado tem a mesma aspiração à eternidade que prega a faixa:

Resume bem o tema defendido pelo NME no tal texto.

Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. joilson disse:

    concordo em tudo (principalmente nos parentesis que vc abre para dar sua opiniao sobre cobain corgan pearl jam bowie etc), mas neste caso do oasis, pra mim, soou praticamente a mesma coisa.

  2. doda disse:

    po, cheguei atrasado pra dizer que no exemplo oasis utilizado a merda me pareceu a mesma nas duas versões.

  3. Pablo disse:

    Poxa, a forçada na relação Oasis/Pearl Jam só serve mesmo pra cutucar quem gosta da banda de Seatle. Nada a ver.

  4. Pode reparar: qdo o sujeito gosta de Pearl Jam e Oasis sempre acha q o proximo disco da segunda banda serah “a volta à boa forma”.

  5. Taís disse:

    eu só me toquei da importancia do produtor qdo ouvi umas demos do Unicorns – pensei que quem conseguiu ver o potencial ali e transformar a musica numa coisa foda devia ser muito bom.

    eu gosto de pearl jam e nao sou chata assim nao, nem acho q eles vao “voltar à boa forma”. banda tem é que mudar mesmo, nao ficar repetindo o q fez no primeiro cd (ou no cd que levou ao sucesso).

  6. Dewis Caldas disse:

    O Lewis sempre com novidades.
    A demo da Live Forever tinha ficado legal.

  7. Bruno disse:

    Essa música é bem boa e tem mais umas quatro desse disco. Depois… Gosto de “Masterplan”.

  8. Strato disse:

    O tradicional fã de Oasis ou Pearl Jam é uma espécie de “framenguista” ou “curintiano” do mundo do rock. É o tipo de consumidor de perfil conservador paca, mas que acha que ouve música de “atitude”… Deu pra entender bem a analogia, inclusive a parte em que cita o Bowie nos 80 e sua pasmaceira tecnopop pasteurizada chata paca.

    O legal de comparar a demo com a versão upgrade é poder constatar o que um estúdio fodão pode fazer com uma música bacana, que num primeiro momento soa anêmica. Mas mesmo na demo, é possível facilmente sacar que essa música (“Live Forever”) é ótima — é uma das poucas coisas que realmente prestam no Oasis, além do mau humor rabugento e escrachado em pleno Reino Unido e sua pompa estilosa. abs

  9. Pablo disse:

    Ah, eu acho – e eu falo isso na boa – é que faltou um dos irmãos Oasis morrerem depois do 2 disco. Aí entravam pra história e não ficariam batendo essa mesma bronha interminável.

  10. Bruno disse:

    Já é uma grande música na versão demo – letras, vocais e solos permaneceram idênticos – e não acho que precise ser um gênio para reparar o potencial da coisa. Já uma demo do Nirvana…

  11. Strato disse:

    Fala Bruno!
    Sério que vc não conseguia sacar o potencial nas demos do Nirvana?
    Caramba, até pensei em comentar isso, mas sempre achei as demos da banda sensacionais.
    Até colecionava, assim como tb de várias outras bandas/artistas…
    E a comparação com essa do Oasis não é nem pela execução idêntica, mas sim pela ambiência sonora retratada.
    Outra banda que considero boa de demos é o Smashing Pumpkins, inclusive existe um site que há pouco tempo tinha reunido milhões de demos em toda história da banda: http://smashingpumpkins.com
    abs

  12. leandro disse:

    Live forever – Canção eterna do rock britânico
    sem as melancolias e palhaçadas do kurt
    o cara que nao soube lidar com o sucesso e enfiou um balaço na boca
    tosco.
    finalmente alguem fazia algo otimista e com uma visão diferente dos camisas xadrez de seattle.