Contra a delinqüente inconseqüência de um míngüe e oblíqüo lingüista

Como vocês já sabem o que eu acho da reforma ortográfica, é lógico que já aderi a essa campanha:

E vou além – troco o trema pela crase! Sei usá-la muito bem, mas a abolição da crase seria o fim do martírio de muita, mas muita gente (fora o martírio de quem sabe usar crase e vê a coitada numas vogais improváveis). E se acham pouco, ainda cederia o “h” do verbo “haver” – aí nunca teria erro, é sempre “a”.

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. Ian. disse:

    aliás, acho que dá um belo campeonato do que erra mais, a crase ou o h do verbo haver.

  2. Hamish Milton disse:

    E nunca se esquecam dessa lição: JAMAIS TREMA EM CIMA DA LINGUIÇA !!!

  3. Passamani disse:

    Voto contigo mas o que me irrita mais é a confusão entre agente e a gente…

    Já consegui explicar pra 2 ou 3 que agente é 007 mas são uns 90 milhões nessa pegada aí

  4. mauro disse:

    hey, nunca teve trema em oblíquo!!!!

  5. Padim disse:

    Fala, Matias
    Já viu este curta “Querido U”?
    Vale a pena.

    http://www.youtube.com/watch?v=qPq-W62v_7U

  1. 23/01/2009

    […] matias Filed under: clap, nossa língua portuguesa […]

  2. 24/01/2009

    […] o tema de Guerra nas Estrelas • • Curso intensivo de Led Zeppelin • • Wendy Sulca • • Campanha pró-trema • • Karaokê do avesso • • Lost no Google Maps • • Outras opções para o logo da […]

  3. 09/09/2009

    […] daqüi Deixe um comentário Sem comentários ainda até o momento Deixe um comentário Feed RSS dos […]