Beatles ao vivo na BBC… volume 2!

beatles-bbc

Em 1994 quem quisesse achar gravações dos Beatles que não fossem as que eles mesmos haviam lançado, teria que se aventurar pelo caótico mercado dos discos piratas, que, naquela época, já entrava na era digital. Mas não estou falando em MP3 ou torrents de discos inteiros – essas coisas literalmente não existiam naquela época. A grande novidade nos anos 90 – não apenas em se tratando de pirataria, mas em termos de mercado fonográfico – eram os CDs, que passaram de item de luxo dos anos 80 à carne de vaca na década seguinte – e logo a indústria dos piratas começou a digitalizar seus discos e se beneficiar das mesmas vantagens que as grandes gravadoras viram no compact disc (a possibilidade de fazer o consumidor comprar mais de uma vez o disco que já tinha, a facilidade no transporte e no estoque, a comodidade de relançar coleções inteiras em caixas compactas, etc.).

A pirataria beatle logo entrou nessa e, de repente, apareciam não apenas versões digitais de clássicos não-oficiais como até mesmo discos dedicados a períodos inteiros de gravações de John, Paul, George e Ringo – e além de lançamentos que se ocupavam das versões alternativas de discos clássicos, também haviam diferentes box sets reempacotando as principais fontes desta pirataria, as gravações na BBC e as do disco que, depois que os Beatles acabaram, virou o Let it Be. Era o sinal de alerta para por em prática um projeto que Paul McCartney vinha insistindo há anos, de relançar todo aquele material com a chancela oficial da banda. O grupo havia oficializado sua discografia em CD no final dos anos 80 (consagrando a versão inglesa dos discos pré-Revolver como canônica) e tudo indicava que os anos 90 seriam bons para os Beatles. Este processo – que culminou no projeto Anthology mas teve desdobramentos posteriores como o lançamento dos filmes em DVD, novas coletâneas e o Let it Be… Naked – começou com um CD duplo chamado Live at the BBC.

Um disco delicioso, cheio de versões para ídolos dos quatro e gracinhas feitas no rádio, que arredonda maravilhosamente a fase inocente e pré-psicodélica dos Beatles, servindo tanto como boa introdução à parte do universo da banda como caixa de surpresas para os fãs mais ortodoxos. Mas não é nem um décimo da totalidade do material que os Beatles gravaram na rádio estatal inglesa – as caixas de CDs piratas tinham nove, dez discos.

Acontece que há indícios que o grupo está prestes a entrar em mais uma fase de lançamentos oficiais e estes incluirão mais do que discos, graças a um novo acordo do grupo com a Universal Music (fala-se em linha de roupas e até uma máquina de pinball do Submarino Amarelo). Mas o que importa é a música – e além de uma nova versão para o velho Live at the BBC (com mais músicas? Em vinil? Não há detalhes) há a expectativa para o lançamento de um segundo volume com faixas desta cepa – até a data já foi cravada, 4 de outubro. A pré-venda de um livro oficial dedicado inteiramente às gravações na BBC (The Beatles: The BBC Archives: 1962-1970, que também será lançado no início do próximo outubro) reforça este rumor.

beatles-bbc

Dedos cruzados.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Caio Soares disse:

    Trabalho numa editora aqui no Rio e tive uma reunião com os editores desse livro oficial. Tive acesso à algumas páginas (por IPad, infelizmente) e o material é sensacional!!

  2. Daniel Araujo disse:

    Cacete, que foda!

    Live at the BBC é sensacional, eu achava muito mais legal que os Anthology e teve uma época que era o CD que eu mais ouvia, sabia a ordem das músicas de cor.

    A pirataria Beatle era fantástica. A caixa com os CDs de material do Let It Be tinha acho que 9 discos e era linda. Custava uma fortuna! Quando lançaram o Anthology minha maior curiosidade era pelo terceiro disco, que ia cobrir essa época. Mas acabou que o terceiro disco não era tão legal assim e o melhor Anthology foi o primeiro, que cobria mais ou menos a mesma época do Live at the BBC.

    Uma coleção pirata bacana era a Beatles Ultra Rare Trax, que não era dificil de achar em lojas normais de CD (coisas como a caixa do Let It Be eram só na galeria do rock). Buscando pelas internets achei nove volumes do Ultra Rare Trax, mas se minha memória não me trai acho que cheguei a ver em lojas até o volume 12 da coleção. Era fantástica, tinha coisa que saiu no Anthology (como What’s the New Mary Jane), coisa que saiu no Rock’n’roll Circus dos Stones (a jam do John Lennon com o Keith Richards e o Eric Clapton tocando Yer Blues) e coisas que agora aparecem no youtube (tipo aquela progressão das gravações de Strawberry Fields Forever e as versões demo de músicas do Album Branco).

  1. 16/09/2013

    […] E como eu havia dito, foi anunciado na semana passada uma segunda versão para as aparições dos Beatles na BBC. The Beatles: On Air – Live at the BBC Volume 2 será lançado no dia 11 de novembro e trará 37 gravações que nunca foram lançadas oficialmente, além de diversos diálogos da banda em estúdio. Entre as músicas, duas que nunca tiveram qualquer tipo de registro oficial lançado depois destas gravações: as versões para “I’m Talking About You”, do Chuck Berry, e o standard “Beautiful Dreamer”. Dá pra ter uma idéia do que vem por aí a partir do trailer abaixo: […]