Arqueologia do Mopho

mopho

Aproveitando a quarentena, o canal Alagoas Musical começou a desenterrar demos das bandas da cena independente local e recentemente desenterrou as demos do Mopho, uma das bandas psicodélicas mais importantes do Brasil. Além das conhecidas Uma Leitura Mineral Incrível, de 1997, e Um Dia de Cada Vez, de 1998, que precederam o homônimo disco de estreia da banda, lançado pela Baratos Afins no ano 2000, o canal ainda descolou uma raridade que eu nunca tinha ouvido: a demo do segundo disco da banda, Sine Diabolo Nullus Deus, gravada ainda com a formação clássica do grupo: João Paulo (vocal e guitarra), Daniel Gontijo (violão), Junior Bocão (baixo) e Hélio Pisca (bateria). Os dois últimos saíram da banda no início de 2002, mudaram-se para São Paulo para formar o Casa Flutuante (levando inclusive parte do repertório), e João Paulo teve de reinventar a banda para gravar o disco, que só sairia em 2004. Mas a essência da banda está toda ali.

Dica do grande Pedro Brandt.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *