Arnaldo Baptista reunido numa pessoa só

Foto: Fabio Heizenreder

Foto: Fabio Heizenreder

Patrimônio vivo da música brasileira e um dos maiores nomes de nossa psicodelia, Arnaldo Baptista é reverenciado esta semana em São Paulo, em uma série de apresentações suas na Caixa Cultural de São Paulo que começam nesta quinta-feira e vão até sábado, culminando com um show no domingo em homenagem à sua obra (mais informações aqui). As primeiras apresentações fazem parte da série Sarau O Benedito em que o próprio Arnaldo, sozinho ao piano, lembra de músicas de seu repertório e clássicos de sua formação, com músicas de Bob Dylan, Animals, Beatles e peças de música erudita que lhe vierem à cabeça. No domingo, o baixista da banda Cachorro Grande, Rodolfo Krieger, reúne vários nomes para celebrar a música de Arnaldo, como Lulina (que cantará “Tacape”), China (que cantará “Ciborg”), Helio Flanders (que cantará “I Fell in Love One Day”), o próprio Rodolfo (que cantará “Sunshine”) e Karina Buhr, que gravou com exclusividade para o Trabalho Sujo as duas músicas que tocará no show, “Sentado à Beira da Estrada” e “Trem”, no Studio 8, onde também entrevistei o próprio Arnaldo.

A conversa com Arnaldo foi curta, mas animada, e falamos sobre diferentes temas – dos cinquenta anos da Tropicália à sua rotina no interior de Minas Gerais, além dos shows desta semana e discos favoritos. Ele lembrou de Gilberto Gil, Rogério Duprat, dos próprios Mutantes, mas prefere pensar no aqui-agora e revelou a quanta andas seu novo álbum, Esphera.

Como você mexe no repertório do Sarau o Benedito?

Você aceita pedidos do público?

Quais são seus discos favoritos?

Você escuta seus próprios discos?

Qual seu disco favorito dos Beatles?

Como é sua rotina atualmente?

Você continua compondo?

Como você vê a Tropicália, da qual você fez parte, 50 anos depois?

Foi Duprat quem apresentou os Mutantes ao Gilberto Gil?

Você lembra deste primeiro encontro com o Gil?

Você tem lembranças dos momentos importantes dos Mutantes?

Qual sua expectativa sobre esses próximos shows Sarau O Benedito?

Considerações finais…?

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. LUCIANO OLIVEIRA RODRIGUES disse:

    QUE LINDA ENTREVISTA ALEXANDRE, PARABÉNS !

  2. Anderson disse:

    Haha! Chamou o irmão de burro no fim?!

  3. daniel lameira disse:

    grande documento histórico, alexandre! parabéns!!