André Sakr (1976-2019)

sakr

Soube da notícia da partida do André Sakr ainda no domingo de noite e ainda estou perplexo com essa informação. Nunca fui muito íntimo dele, mas aprontamos algumas juntos, principalmente quando ele ainda morava em Curitiba e agitava a difícil cena local ao lado de alguns outros heróis e amigos. Sempre armava várias histórias, eterno apaixonado pelos seus synths, pela pista de dança e pela música, fazendo conexões, desbravando caminhos, cogitando possibilidades. Fica a lembrança de um workaholic da música pop, um embaixador da dance music, um artista inquieto e engraçado, sempre pronto pra encarar outra. Tatuado na memória (e eternizado no clique da Flávia Durante) o show que sua E.S.S. fez na falecida Funhouse (2003? 2004?) em que eu ficava tirando sarro pelo fato de ele estar de terno no calor insuportável do inferninho de outra era (nossas expressões na foto resumem bem). E no ar essa sensação de que ninguém está sempre bem e que é importante estarmos ao lado, darmos as mãos, falarmos uns com os outros e fazermos mais coisas juntos. Lamento não ter passado mais tempo com ele, tenho certeza que sua estada por aqui foi importante pra muitos de nós. Vai em paz, querido. Abaixo sua última publicação no Facebook, um set em que compila diferentes bandas e fases de sua carreira.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *