Como foi a última Noite Trabalho Sujo de 2015

Como foi a festa de 20 anos do Trabalho Sujo

Nossa… Nem te conto.

Noites Trabalho Sujo | 20 anos do Trabalho Sujo | 21.11.2015

trackers21novembro2015face

Novamente nosso experimento acontece na mesma Associação Brasileira de Empresários de Diversões no centro histórico da maior cidade da América do Sul e desta vez celebra duas décadas de pesquisas em musicoterapia, neurometereologia, psiconarrativas e comunicações interdisciplinares do estudioso brasiliense Alexandre Matias, que convida seus velhos colegas do laboratório Noites Trabalho Sujo e os doutores em frequências rítmicas e explorações psíquico-harmônicas para a realização de um novo congresso Analógicodigital, que também celebra também a primeira realização do simpósio, há cinco anos. No auditório azul, trabalhando com equipamentos eletrônicos, discos rígidos, memórias portáteis e registros de diferentes épocas de gravações sonoras deste e do século passado, o experimento emocional Noites Trabalho Sujo também conta com a precisão cirúrgica do perito em física do movimento Danilo Cabral, especialista em frequências graves e autocontrole da mente que desembarca direto de uma pesquisa de campo no estado do Maranhão, e a abordagem termossociológica do doutor Luiz Pattoli, que traz em sua bagagem estudos norte-americanos que apontam uma série de motivos para abandonar os trajes de forma inconsciente. A atração desta edição fica com o retorno da estudiosa independente Babee, que abandonou as pesquisas com cobaias voluntárias para dedicar-se à composições de harmonia ótica e excepcionalmente retorna ao seu reduto intelectual para felicidade de seus colaboradores e admiradores. No auditório preto, o trio de antropólogos psíquicos formado por Ronaldo Evangelista, Maurício Fleury e Peba Tropikal do instituto Veneno Soundsystem traz seus raros suportes circulares de petróleo para demonstrar que justaposições de diferentes frequências provocam forte atação química e transe cerebral conexo. E próximo à recepção, o jovem cientista Wilson Farina lida com suas ondas de calor de forma experimental. Como de praxe, a presença no experimento deve ser confirmada por correio eletrônico horas antes de sua realização, que acontece no dia 21 de novembro de 2015, pouco após às 11 horas da noite. Venha com a cabeça aberta, pés descansados e o coração quente.

Noites Trabalho Sujo @ Trackers | 20 anos de Trabalho Sujo
Sábado, 21 de novembro de 2015
No som: Alexandre Matias, Danilo Cabral, Luiz Pattoli, Babee (Noites Trabalho Sujo), Mauricio Fleury, Peba Tropikal, Ronaldo Evangelista (Veneno Soundsystem) e Wilson Farina (Heatwave).
A partir das 23h45
Trackertower: R. Dom José de Barros, 337, Centro, São Paulo
Entrada: R$ 30 só com nome na lista pelo email noitestrabalhosujo@gmail.com (e chegue cedo – os 100 que chegarem primeiro na Trackers pagam R$ 20 pra entrar)

O Outro Lado da Música: Hip hop e black 70, com Ramiro Z e KL Jay

Atualização: O curso foi transferido para o dia 30 e as inscrições agora são gratuitas.

Como o rap brasileiro dos anos 90 redescobriu a cultura negra dos anos 70, com Ramiro Zwetsch (do site Radiola Urbana) e KL Jay (dos Racionais MCs). Segunda, dia 23 30 de novembro, na Unibes Cultural. Inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo email inscricao@unibescultural.org.br.

kleber-ramiro-matias

Sexta-feira conversei com os dois professores da próxima aula do curso O Outro Lado da Música, que estou coordenando na Unibes Cultural. Ramiro Zwetsch e KL Jay irão falar sobre como como a música negra brasileira dos anos 70 se tornou politizada e consciente e como esta conscientização foi redescoberta através do rap dos anos 90. Qual foi o primeiro sample de música brasileira usado num rap nacional? De onde vieram os grandes nomes da black music nacional? Qual o primeiro rap brasileiro a falar de orgulho negro? Essas e outras questões serão levantadas e discutidas no dia 23 de novembro, na segunda após o feriado da consciência negra, e o editor do Radiola Urbana e o DJ dos Racionais MCs prometem uma boa discussão – e muita música boa, em vinil. A Unibes Cultural fica no número 2500 da Rua Oscar Freire, vizinho ao metrô Sumaré, e as inscrições podem ser feitas através tanto através do site Compre Ingresso como pelo email inscricao@unibescultural.org.br.

O curso O Outro Lado da Música se propõe a jogar novas luzes sobre cenas musicais e novos ponntos de vistas sobre carreiras conhecidas. A primeira aula trouxe o professor Fernando Rosa, do site Senhor F, para falar sobre psicodelia brasileira. Depois da aula do dia 23, a aula seguinte é com a Alessa, do bloco Ritalina, que vai falar sobre a importância da Rita Lee na música popular brasileira.

Domingo com PC Siqueira

matias-pc-youpix

Eu e PC Siqueira voltamos a nos encontrar, desta vez no Teatro Eva Hertz, da Livraria Cultura do Conjunto Nacional, ali na Av. Paulista, neste domingo, dia 15 de novembro, às 13h. Na conversa, vamos continuar o papo que começamos no YouPixCon deste ano, falando sobre produção de conteúdo, fazer o que se gosta, as mudanças nas comunicações, a onipresença das redes sociais, nossa relação com a tecnologia e outros desdobramentos do livro que venho fazendo com ele. Livro? É, pois é…

A nossa conversa acontece dentro do projeto Cultura na Faixa, quando a livraria apresenta uma série de atividades gratuitas durante este fim de semana.

Indo pra BH

sonancias_2015

Participo nesta quarta-feira do Sonâncias, autodefinido como uma mistura de seminário, festival e rodada de negócios que começou nesta terça e vai até sexta em Belo Horizonte. O evento reúne gente de diferentes áreas deste mercado – Fernanda Bas da Som Livre, Marcos Boffa do Sónar São Paulo, Gutie do Rec Beat, Fernando Dotta da Balaclava, Mancha da Casa do Mancha, Coy Freitas do Skol Music, Pena Schmidt do Centro Cultural São Paulo, entre outros – além de shows de bandas como Câmera, Pequeno Céu, Baleia, Mordomo, Douglas Din, Reallejo, Banda Gentileza e Young Lights. A mesa que participo começa às 19h e é a seguinte:

Música e mídia

– Alexandre Matias (SP): Editor do Trabalho Sujo. Foi editor do caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo, diretor de redação da revista Galileu, e editor-chefe do projeto Trama Universitário.
– Fabiana Batistela (SP): Fundadora da Inker Agência Cultural e diretora geral da Semana Internacional da Música de São Paulo. Jornalista, foi repórter da revista Bizz.
– Guilherme Guedes (RJ): Jornalista, apresentador do Multishow, Canal Bis e parte da equipe do site Tenho Mais Discos que Amigos.
– Paulo Proença (SP/BH): Jornalista, cofundador e o gestor de conteúdo do site de entrevistas Motif. Também é editor de conteúdo web na Rádio Inconfidência.
– Mediador _ Daniel Barbosa (BH): Jornalista do caderno de cultura do jornal O Tempo. Curador de projetos como Natura Musical, Música Minas, Vozes do Morro e Música Independente.

O Sonâncias acontece no Savassi, na região central da capital mineira e tem mais informações em seu site oficial.

Noites Trabalho Sujo no Benzetacil

matias-danilo-pattoli-bezzi

O Bezzi chamou a gente pra participar de seu programa online Benzetacil – e lá fomos eu, Danilo e Luiz conversar sobre os quatro anos da festa, os vinte anos do Trabalho Sujo, uma arqueologia de internet brasileira e muita música boa.

20/10 Benzetacil #22 by Solid State Radio on Mixcloud

Noites Trabalho Sujo | 10.10.2015 | As fotos

Que noite! Dá pra sacar a vibe pelas fotos da Natália.

Noites Trabalho Sujo | 10.10.2015

trackers10outubro2015

Prontos para mais um experimento psíquico-carnal no coração da melhor cidade da América do Sul? Em mais um exercício sobre impacto consensual de frequências sonoras selecionadas de forma específica para melhorar o temperamento de adultos bem resolvidos, abrimos nossa incubadora de boas vibrações para a aglomeração dos melhores sentimentos e sensações inebriantes em um ambiente hermeticamente isolado de tensões negativas externas. O centro de pesquisas Noites Trabalho Sujo desta vez é representado pelos doutores peritos em alto astral Alexandre Matias e Luiz Pattoli, que convidaram diferentes peritos na efervescênca de energia orgônica em diferentes apresentações que acontecerão a partir dos últimos minutos do dia 10 de outubro de 2015. São eles: a séria pesquisadora santista Flavia Durante para testar o impacto de sonoridades latino americanas e timbres femininos em pessoas despidas de preconceitos, a dupla de diletantes Karen Ercolin e Larissa Godoi que encontram-se pela primeira vez em uma redoma de corpos em movimento para testar diferentes fórmulas da fusão entre ritmos sintéticos e guitarras elétricas, o popular linguista Wilson Farina que conduzirá mais uma vez testes com candidatos para transformar um ambiente calmo à meia luz em uma profusão de sorrisos e requebros e a aula magna do doutor Rodrigo Gorky, que pertence ao instituto de aprofundamento hedonista Bonde do Rolê e ao acelerador de partículas sonoras Fatnotronic, em que mostrará como é possível aproximar suas duas áreas de estudo em uma celebração onde ninguém é de ninguém. O encontro acontece mais uma vez no enorme prédio-antena da Trackertower, próximo ao Largo do Payssandu, e há a exigência de confirmação de nomes para garantir a presença – esta pode ser feita através do endereço de correio eletrônico noitestrabalhosujo@gmail.com até às 18 horas do dia do experimento. Tenham juízo!

Noites Trabalho Sujo @ Trackers
Sábado, 10 de outubro de 2015
No som: DJ Gorky, Flavia Durante, Luiz Pattoli, Alexandre Matias, Karen Ercolin, Larissa Godoi, Wilson Farina e… mais alguém?
A partir das 23h45
Trackertower: R. Dom José de Barros, 337, Centro, São Paulo
Entrada: R$ 30 só com nome na lista pelo email noitestrabalhosujo@gmail.com (os 100 primeiros pagam R$ 20 pra entrar)

Sobre a volta do Iron Maiden

matias-iron-maiden

O Metrópolis da TV Cultura fez uma matéria sobre a fidelidade dos fãs do Iron Maiden e me convidou pra falar um pouco sobre essa tribo e o disco novo, Book of Souls. A matéria começa a partir dos 15 minutos do vídeo abaixo.