50 anos de Metrobolist, de David Bowie

david-bowie-metrobolist

Antes de se chamar The Man Who Sold the World, o disco que David Bowie gravou no final de 1970 por pouco não chamou-se Metrobolist, uma homenagem do lorde do pop queria fazer ao clássico filme de Fritz Lang, Metrópolis (1927). A capa também era bem diferente da imagem de Bowie posando com um vestido em frente a cartas de um baralho espalhadas pelo chão. Como o disco completa meio século este ano, está sendo relançado com seu título e capa originais – uma ilustração pop e bizarra de Mike Weller, que ainda traz a capa dupla com variações da foto que foi parar na capa da versão definitiva. O disco marca o início da colaboração de Bowie com o guitarrista Mick Ronson e o início da série de discos irrepreensíveis que ele fez até o início da década seguinte, marcando os anos 70 como sua década. Metrobolist ainda foi remasterizado pelo produtor Tony Visconti, que não quis mexer na faixa “After All”, que considera perfeita na versão que foi lançada na reedição de 2015. Infelizmente, não há extras ou faixas-bônus para o disco, que sairá em edição limitada em vinil e chega ao público no início de novembro (mais informações no site de Bowie).

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *