Você pode gostar...

Sem Resultados

  1. Pinha disse:

    Opa. O Vigilant Citzen e suas paranóias de dominação e controle já abordou o assunto. Abs!

  2. jc disse:

    OK. É preciso discernimento e é preciso que cidadãos vigilantes deixem de espernear um pouco em relação as novas mídias e passem a utililizá-las do modo que achem “não-alienante”. Pois o sujeito que é abordado é o capeta e apronta todas por lá. O nome dele já é comentado há tempos. Então critique o viral, critique a forma, as verdadeiras intenções por trás da entidade “invisible children” mas façam então a coisa certa, do modo certo, capisci?